23°
Máx
12°
Min

Demanda do consumidor por crédito recua em janeiro, diz Serasa Experian

Os juros e a inflação elevados, o avanço do desemprego e a confiança dos consumidores em níveis baixos foram decisivos para a redução da procura por fontes de financiamento em janeiro, segundo economistas da Serasa Experian. A demanda por crédito recuou 2,6% em janeiro de 2016 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação a dezembro, a retração foi de 0,6%, já descontados os efeitos sazonais.

A busca por empréstimos caiu em todas as faixas de renda em janeiro tanto na margem como na comparação interanual. Os declínios mais expressivos foram registrados entre as pessoas com menor renda. Entre os que recebem até R$ 500 por mês, a demanda por crédito encolheu 3,1% ante dezembro e 7,1% na comparação com janeiro de 2015.

Em seguida, aparecem as pessoas com rendimento entre R$ 500 e R$ 1.000, com diminuição de 0,6% e 2,8%, respectivamente. Na faixa de renda mais elevada, daqueles que ganham mais de R$ 10.000 mensalmente, as quedas foram de 0,3% e 2,7%, nesta ordem.

Na análise por regiões, a queda na demanda dos consumidores por crédito também foi generalizada na comparação interanual: Nordeste (8,2%), Centro-Oeste (6,8%), Norte (3,9%), Sul (0,7%) e Sudeste (0,3%).

Na comparação com dezembro, descontados os efeitos sazonais, a região Centro-Oeste registrou acréscimo de 1,4% na procura dos consumidores por fontes de financiamento. O Sudeste registrou estabilidade. No Nordeste a queda foi de 0,2%, no Norte, de 1,6%, e de 3,5% no Sul.