22°
Máx
16°
Min

Denúncia contra Lula e BCE ajudam a impulsionar Bovespa

(Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula) - Denúncia contra Lula e BCE ajudam a impulsionar Bovespa
(Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula)

A Bovespa reage positivamente à notícia de que o Ministério Público de São Paulo denunciou criminalmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no caso do tríplex no Guarujá (SP), sustentando que ele cometeu crime de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e estelionato.

Pelo mesmo motivo, o dólar à vista segue em queda ante o real nesta quinta-feira, 10, e os juros futuros recuam, influenciados ainda pela ata do Copom. A percepção de agravamento da crise política favorece o avanço de ações de estatais, como Petrobras, Eletrobras e Banco do Brasil.

Colabora para o movimento a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de ampliar as compras de ativos para 80 bilhões de euros por mês, a partir de abril, além de anunciar o corte das taxas de depósitos, conforme o esperado, o que levou as bolsas da Europa a baterem máximas, assim como os índices futuros em Nova York.

Perto das 10h30, o Ibovespa subia 1,36%, aos 49.326 pontos. Na Europa, Paris tinha alta de 2,61% e Frankfurt avançava 2,40%. Os futuros das bolsas de NY subiam perto de 1%.

As ações da Petrobras tinham alta de 1,58% (PN) e 1,99% (ON). Eletrobras ON subia 1,30%. Banco do Brasil ON +1,77%. Na contramão, os papéis da Vale caíam 0,34% (ON) e 1,19% (PNA), pressionadas pela queda de 3,7% do preço do minério de ferro hoje.