21°
Máx
17°
Min

Dilma diz que governo não interfere no preço da gasolina, mas cita defasagem

(Foto: Marcos Santos/USP Imagens) - Dilma diz que governo não interfere no preço da gasolina, mas cita defasagem
(Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

A presidente Dilma afirmou em entrevista na manhã desta terça-feira, 5, na Base Aérea de Brasília - onde visitou a aeronave KC-390 da Embraer -, que o governo não interfere no aumento ou redução do preço da gasolina e do óleo diesel e que esta é uma questão da Petrobras. "O governo não tem nada a ver com subir ou baixar o preço da gasolina", disse. "O que eu acho interessante é o seguinte: toda vez que é para subir, o governo não deixa, toda vez que é para descer, o governo não quer. Então, fica difícil, viu. Fica muito difícil."

A presidente destacou ainda que "é fato" que existe uma "discrepância" entre o preço dos combustíveis lá fora e aqui no Brasil. "O problema é que eu acho, por qualquer avaliação (...) que há desde o ano passado uma discrepância entre o preço praticado no Brasil e o preço praticado lá fora. Então, se a Petrobras houver por bem fazê-lo, é o caso de ela fazer. Se ela houver por bem não fazer, é o caso de ela não fazer. Agora, que existe a discrepância, existe. Mas nós sabemos que existe isso desde do ano passado."

Notícias divulgadas na segunda-feira, 4, informavam que a direção da Petrobras quer reduzir o preço dos combustíveis, mas que a decisão estaria gerando insatisfação no Conselho de Administração da empresa. Dilma não quis responder se o fato de mexer no preço da gasolina agora poderia abalar ou não a credibilidade da empresa.