24°
Máx
17°
Min

Dólar à vista cai a R$ 3,39 com otimismo cauteloso sobre referendo no Reino Unido

A queda do dólar ante o real chegou à quinta sessão consecutiva nesta segunda-feira, 20, sob contínua influência da menor aversão ao risco no exterior. Há percepção lá fora de que os britânicos devem decidir, no referendo desta quinta-feira, 23, permanecer na União Europeia. Também há perspectiva de adiamento da alta de juros nos EUA para o fim deste ano ou início de 2017. Houve também ingresso de fluxo financeiro no mercado doméstico visando a arbitragem de juros interno e externo, disse um economista. O dólar no mercado à vista fechou a R$ 3,3994, em baixa de 0,64%. Em cinco dias, acumula perdas de 2,38%.

No entanto, a moeda encerrou longe das mínimas intraday, devido a um otimismo cauteloso, segundo operadores do mercado financeiro. Alguns economistas preveem que o dólar poderia se fortalecer em caso de Brexit e por razões internas, como o conturbado cenário político.

Na menor cotação do dia, no começo da sessão, o dólar caiu a R$ 3,3746 (-1,37%) no mercado à vista, valor intraday mais baixo desde 9 de junho (de R$ 3,3628). Nesse patamar, a moeda acumulou baixa de 3,09% desde o fechamento no dia 13, em alta a R$ 3,4823, atraindo compradores. A máxima, no começo da tarde, ficou em R$ 3,4055 (-0,46%). O giro financeiro total somou US$ 1,333 bilhão.

No mercado futuro, o dólar para julho de 2016 encerrou em queda de 0,66%, aos R$ 3,4045. O volume financeiro movimentado somou cerca de US$ 11,502 bilhões. Esse contrato oscilou de R$ 3,3850 (-1,23%) a R$ 3,4165 (-0,31%).