22°
Máx
16°
Min

Dólar cai com afastamento de Cunha, ausência de leilão do BC e exterior

O dólar à vista abriu a quinta-feira, 5, em queda e renovou mínimas em seguida reagindo ao afastamento por liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Segundo João Corrêa, superintendente regional na SLW corretora, a decisão é um bom sinal para um eventual governo Michel Temer.

A ausência de leilão de swap reverso e o ambiente externo mais calmo em meio à forte alta do petróleo também contribuem para o viés de baixa.

Às 9h38 o dólar à vista no balcão tinha queda de 0,84%, a R$ 3,5148 e o dólar para junho recuava 0,90%, a R$ 3,5425.

No exterior, o petróleo está no foco e subia mais de 4% por volta das 9h40, diante da escalada da violência na Líbia. Conflitos políticos entre o leste e o oeste podem destruir o governo de união criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e dividir o país em dois, afetando ainda mais a produção local de petróleo, diz a consultoria. Com colaboração de Silvana Rocha