28°
Máx
17°
Min

Dólar cai mais de 2% em reação a grampos de Lula

Os mercados domésticos exibem apetite ao risco, em resposta aos grampos telefônicos do ex-presidente da República e agora ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Inácio Lula da Silva, cuja cerimônia de posse está marcada para às 10 horas desta quinta-feira, 17. A percepção dos agentes do mercado é de que a nomeação dele e as gravações mostrando suas conversas com a presidente Dilma Rousseff podem acelerar o processo de impeachment.

Às 9h33, o dólar à vista no balcão caía 1,78%%, a R$ 3,6761, na máxima. O dólar para abril cedia 1,65%, a R$ 3,6950. O recuo do dólar no exterior também influencia os negócios locais.

No radar, estão os próximos passos do Superior Tribunal Federal (STF), sobre a validade da posse de Lula como ministro e sobre a legalidade do grampo feito pela Polícia Federal e autorizado pelo juiz Sergio Moro.