27°
Máx
13°
Min

Dólar contraria exterior e cai sob pressão técnica da formação da Ptax

O dólar fechou nesta segunda-feira, 30, em queda, na contramão do exterior. A moeda operou sob pressão de baixa dos investidores vendidos em contratos cambiais nesta véspera de definição da última taxa Ptax de maio, amanhã. Por isso, apesar da ausência de alguns players em função do feriado nos Estados Unidos e em Londres, a liquidez no mercado cambial não foi tão baixa. Somava cerca de US$ 1,029 bilhão por volta das 17 horas. Além disso, após oscilar nos primeiros negócios, a moeda passou a cair e ampliou o ajuste negativo ao longo da sessão. A alta do petróleo contribuiu para o recuo de preço.

O dólar à vista fechou em queda de 0,89%, a R$ 3,5783. A mínima foi de R$ 3,5742 (-1,01%) e a máxima, a R$ 3,6156 (+0,14%). No mercado futuro, por volta das 17h15, o dólar futuro para junho caía 0,69%, a R$ 3,5810. O giro total movimentado com esse contrato somava cerca de US$ 8,264 bilhões. A mínima intraday foi de R$ 3,5750 (-0,86%) e a máxima, a R$ 3,6170 (+0,31%).

"Os vendidos em câmbio estão mais fortes e já brigam por um dólar mais fraco em um dia de liquidez menor com os feriados de NY e Londres", disse Jefferson Rugik, diretor da Correparti. Lá fora, segundo ele, o dólar continuou forte em relação à maioria de seus pares principais, representado por um Dollar Índex em alta de 0,54% às 17h15, e também das divisas emergentes e ligadas às commodities. O mercado externo ainda ecoa a mensagem deixada pela presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, na sexta-feira, quando sinalizou chances de alta de juros em breve nos EUA, afirmou.

Investidores "vendidos" em câmbio defendem a queda do dólar à vista e os comprados, a alta. A intenção é influenciar a formação da taxa Ptax de amanhã. Ela será usada na quarta-feira para a liquidação do contrato de dólar futuro de junho e também para balizar os ajustes dos contratos de derivativos cambiais e de swap cambial com vencimentos em meses subsequentes. Ambos os investidores têm o objetivo, nessa disputa, de maximizar o retorno financeiro na liquidação de suas posições cambiais no mercado futuro. Hoje, a taxa Ptax já fechou em queda de 0,47%, a R$ 3,5997.

Para um gerente de derivativos, o mercado minimizou hoje o áudio com conversas entre o ministro da Transparência, Fabiano Silveira, e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado porque não houve nenhuma movimentação em Brasília que pudesse gerar compra mais forte de dólares", comentou. Durante à tarde, o presidente em exercício, Michel Temer, decidiu manter o ministro no cargo "por enquanto".