22°
Máx
16°
Min

Dólar sobe ante o real e reflete aversão no exterior com 'Brexit'

O dólar mostrou instabilidade após a abertura nesta segunda-feira, 13, mas engrenou em alta, guiado pelo pessimismo no exterior, onde pesa o temor de que o Reino Unido decida, em referendo no dia 23, sair da União Europeia. Além disso, no período da manhã, o petróleo acentuava queda para mais de 1%.

O destaque local hoje é cerimônia de transmissão da presidência do Banco Central para Ilan Goldfajn, às 15 horas.

Às 9h25, o dólar à vista subia 0,38%, a R$ 3,4384. O dólar para julho tinha alta de 0,54%, de R$ 3,4570.

No exterior, o dólar cai ante o iene, diante da cautela dos investidores, antes dos anúncios da quarta-feira do Federal Reserve, o banco central norte-americano, e também ante o risco de o Reino Unido decidir deixar a União Europeia. Há ainda temores com a economia chinesa.

Analistas do banco China International Corp. avaliam que os formuladores da política da China precisam dar mais apoio, para impedir que o sentimento entre os investidores privados do país se enfraqueça mais.

Já outros economistas advertiram que há um risco maior de que a potência asiática não atinja sua meta de crescimento econômico de 6,5% no segundo trimestre, após dados divulgados mais cedo.