22°
Máx
16°
Min

Dólar sobe para R$ 3,3077 com intervenção do BC e queda do petróleo

Em dia de baixo volume de operações, o dólar fechou em alta, acima dos R$ 3,30, sustentado por expectativas de novos leilões de swap cambial reverso do Banco Central. O movimento nesta segunda-feira, 11, ficou em linha com o desempenho positivo da moeda norte-americana lá fora, paralelamente à ampliação da queda do petróleo, diante de discussões sobre excesso de produção da commodity no mundo.

O dólar no balcão encerrou o dia cotado a R$ 3,3077 (+0,34%), afastado da mínima, de R$ 3,2923 (-0,13%), e da máxima, de R$ 3,3185 (+0,66%). O volume total registrado na clearing da BM&F Bovespa foi de US$ 690,203 milhões, em comparação com US$ 1,104 bilhão na sexta-feira.

Já no mercado futuro, o contrato para agosto terminou aos R$ 3,3305. O giro de negócios totalizou US$ 9,955 bilhões.

Internamente, um dos destaques foi a venda de US$ 500 milhões (10 mil contratos) em contratos de swap reverso pelo Banco Central - na sexta intervenção em sete dias úteis. A operação ajudou a apoiar o viés de alta na abertura, mas depois o dólar oscilou, disse Durval Corrêa, da MultiMoney Corretora.

Também o superávit da balança comercial nas duas primeiras semanas de julho, de US$ 1,488 bilhão, gerou expectativas de novos ingressos pela via comercial, ajudando a amenizar a pressão, ressaltou outro operador de corretora. No acumulado do ano até 10 de julho, o saldo positivo líquido entre importações e exportações soma US$ 25,140 bilhões.

O diretor da Correparti, Jefferson Rugik, identificou um fluxo de entrada de exportadores pela manhã, que ajudou o dólar a cair, depois de iniciar o dia em alta com a perspectiva do leilão de swap reverso. Rugik disse que houve, principalmente a tarde, reação do dólar em alta à forte queda do petróleo. O mercado também comprou a moeda americana como forma de proteção, pelo possível anúncio de mais um leilão de swap reverso para amanhã, o que ocorreu no fim da tarde. Amanhã, o BC oferta mais 10 mil contratos de swap reverso (US$ 500 milhões), para dois vencimentos, das 9h30 às 9h40.