21°
Máx
17°
Min

Dow Jones e S&P 500 encerram com pior queda porcentual em um dia desde o Brexit

Os principais índices acionários de Nova York terminaram o último pregão da semana nas mínimas, com o Dow Jones e o S&P 500 registrando seu pior resultado porcentual desde o fim de junho, quando um plebiscito selou a saída do Reino Unido da União Europeia.

O Dow Jones caiu 2,13%, aos 18.085,45 pontos, o S&P 500 recuou 2,45%, aos 2.127,81 pontos, e o Nasdaq cedeu 2,54%, aos 5.125,91 pontos.

O movimento foi desencadeado por comentários do presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren. Ele afirmou ver um argumento "consistente" para um novo aperto monetário e defendeu que a autoridade monetária faça algo antes que surjam efeitos colaterais, como o excessivo aquecimento da economia e do mercado de trabalho.

O volume negociações foi elevado na sessão, segundo operadores, o que usualmente indica convicção nos movimentos de mercado.

"O volume visto hoje é notável porque mostra que as pessoas estão colocando dinheiro em suas apostas", disse Justin Wiggs, da corretora Stifel Nicolaus. Ainda assim, ele acredita que o declínio de hoje não significa o começo de uma queda prolongada do mercado. "Me parece um evento sem desdobramentos longos", disse.

As perdas foram lideradas por setores considerados defensivos, como o de telecomunicações e concessionárias de serviços públicos. Por serem pagadores assíduos de dividendos, eles são vistos como uma boa opção para momentos em que os juros dos Treasuries estão baixos. A Verizon teve o pior desempenho do dia, com baixa de 3,32%.

Com o resultado de hoje, os três índices encerraram a semana com perda acumulada de mais de 2,0%: Dow Jones caiu 2,20%, S&P 500 recuou 2,39% e Nasdaq cedeu 2,36%. Fonte: Dow Jones Newswires