24°
Máx
17°
Min

Dyogo vê Censo Agropecuário e Censo 2020 como dois desafios para o IBGE

O ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, reconheceu nesta quarta-feira, 22, os desafios que o novo presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Paulo Rabello de Castro, terá em sua gestão a partir da posse, realizada hoje no Palácio do Planalto. "Há dois grandes desafios, o Censo Agropecuário e o Censo Demográfico de 2020, para os quais teremos que empreender esforços e viabilizar que ocorram na mais perfeita organização", disse durante a cerimônia de posse.

O IBGE preparava, ainda na gestão de Wasmália Bivar, a realização do Censo Agropecuário para o ano que vem, mas os recursos destinados à elaboração do projeto foram contingenciados no Orçamento deste ano. O órgão vem sofrendo com seguidos cortes de verbas para pesquisas mais caras, o que tem atrasado o cronograma do instituto. A Contagem Populacional, que era para ter sido feita em 2015, acabou cancelada após adiamentos, pois acabou ficando próximo à realização do Censo 2020.

O ministro interino do Planejamento, pasta à qual o IBGE é ligado, elogiou os planos de Rabello de Castro para o órgão. "Paulo trouxe um plano de trabalho entusiasmante, que faz jus ao papel que o IBGE tem nessa história de 80 anos do instituto", disse. Dyogo afirmou ainda que o papel da informação na sociedade é e será cada vez mais importante, e que o IBGE tem atuado de forma essencial ao trazer informações confiáveis, claras e precisas.

A necessidade de retomar a atividade econômica também foi mencionada pelo ministro. Segundo Dyogo, a estabilidade macroeconômica não é um fim em si, mas uma base e um princípio para o verdadeiro objetivo que é o desenvolvimento da economia. "O fim é o desenvolvimento econômico, a volta do emprego, o crescimento da renda."