24°
Máx
17°
Min

Eletrobras adia para abril lançamento de edital para leilão da Celg

O leilão de venda da Celg, distribuidora de energia de Goiás, deve acontecer apenas em maio, segundo o presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto. Inicialmente, o plano era lançar o edital neste mês para que, passados 30 dias, ocorresse o leilão. Mas, segundo Carvalho Neto, o edital vai ser lançado apenas em abril.

"Empresas interessadas pediram mais tempo" para analisar o projeto, justificou o presidente da Eletrobras. Também o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que coordena a concorrência, pediu mais prazo para elaborar o leilão, disse o executivo. "O momento atual tem que ser levado em conta", acrescentou ele, em referência à crise política e econômica do País.

Em evento promovido pela Associação Brasileira de Consultores de Engenharia (ABCE), Carvalho Neto afirmou ainda que, neste ano, a Eletrobras deverá investir "um pouco mais" do que os R$ 10 bilhões previsto para a média anual dos próximos cinco anos. Ele não informou, no entanto, o orçamento exato de 2016.

Desinvestimento

Assim como acontece em outras estatais, a Eletrobras passa, atualmente, por uma fase de análise dos seus ativos para descartar projetos considerados "não estratégicos". Nessa linha, está em estudo possível venda de ativos na subsidiária Eletrosul, que contratou consultoria para avaliar o seu patrimônio e delimitar os projetos a serem descartados. O processo, tanto na Eletrosul quanto em todo o grupo, porém, está em fase preliminar, segundo Carvalho Neto.

Sobre a dívida que mantém com a Petrobras, pela compra de combustíveis para usinas térmicas, o presidente da Eletrobras disse apenas que está concluindo a segunda fase do acordo, sem detalhar as condições e valores que estão sendo discutidos.