22°
Máx
16°
Min

Em alta pelo sexto pregão consecutivo, Ibovespa atinge maior nível do ano

Índice Bovespa teve nesta quarta-feira, 13, sua sexta alta consecutiva e atingiu sua maior pontuação em 2016, aos 54.598,28 pontos, com ganho de 0,63% no dia. Esse é o maior nível do índice desde 25 de maio do ano passado (54.609 pontos). Com isso, o Ibovespa passa a acumular alta de 5,96% em julho e de 25,95% em 2016. O volume de negócios totalizou R$ 8,78 bilhões, superior à média dos últimos dias.

Pela manhã, um movimento de realização de lucros levou o Ibovespa a cair até 0,97%, perdendo temporariamente o nível dos 54 mil pontos. A recuperação veio à tarde, após a divulgação do Livro Bege, resumo das condições econômicas que servirão de base para orientar a política monetária americana. O documento indicou crescimento "modesto" na maior parte das regiões dos Estados Unidos, assim como o crescimento do emprego no país. Profissionais do mercado entenderam que o Livro Bege confirmou a mensagem "dovish" esperada, indicando que a economia americana ainda precisa de maior impulso antes de se iniciar um aumento de juros.

As bolsas americanas reagiram com uma discreta melhora e a Bovespa passou a subir pouco depois das 15h, puxada por ações do setor bancário, que reforçaram a tendência de alta com que já operavam. Em seguida, papéis dos setores de mineração e siderurgia abandonaram as quedas e migraram para o terreno positivo, o que ajudou a consolidar a alta.

Pela manhã as quedas foram lideradas principalmente pelas ações de blue chips como Petrobras e Vale, acompanhando a queda das commodities pelo mundo. Após a divulgação do Livro Bege, as ações da Vale passaram a subir e terminaram o dia em alta de 0,73%) (ON) e de 1,43% (PNA). No setor bancário, destaque para Itaú Unibanco PN (+2,06%) e Bradesco PN (+2,22%). Já os papéis da Petrobras apenas reduziram o ritmo de queda, uma vez que os preços do petróleo continuaram a exibir forte queda. Petro ON e PN fecharam com quedas de 2,26% (ON) e 0,19% (ON).