23°
Máx
12°
Min

Em dia volátil, bolsas da Europa fecham sem direção única, à espera do Fed

Os principais índices acionários da Europa fecharam nesta segunda-feira, 25, sem direção única, em sessão marcada por volatilidade, enquanto o mercado aguarda a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), que saem nesta semana.

A queda dos preços do petróleo também influenciou negativamente o mercado acionário europeu, que viu os papéis de companhias do setor de energia perderem mais de 2% do valor. Ainda assim, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,18%, aos 340,93 pontos.

Em Londres, o FTSE 100 fechou em queda de 0,30%, aos 6.710,13 pontos, pressionando pela queda dos preços do petróleo e do ouro. As mineradoras Randgold e a Fresnillo estiveram entre as maiores baixas, com recuos de 3,39% e 1,64%, respectivamente. Já a Shell e a BP caíram 2,56% e 2,60%.

Em Frankfurt, o DAX avançou 0,50% e terminou a sessão aos 10.198,24 pontos, influenciado por um dado local da economia: o índice IFO de sentimento das empresas da Alemanha. O indicador caiu de 108,7 para 108,3 em julho, mas ainda assim veio melhor do que as expectativas dos analistas, que previam queda para 107,5. Com isso, a maioria das empresas listadas no índice fechou no campo positivo. A Adidas subiu 1,53% e a Thyssenkrupp avançou 1,49%.

O CAC 40, de Paris, subiu 0,16% e fechou aos 4.388,00 pontos, com os investidores no aguardo de novos balanços corporativos. A Louis Vuitton avançou 1,51% após anunciar a decisão de vender a Donna Karan International para o G-III Apparel Group por US$ 650 milhões. Amanhã serão divulgados os balanços da Orange, da Remy Cointreau e da Michelin antes da abertura dos mercados, o que poderá influenciar o comportamento da bolsa de Paris.

O setor bancário voltou a pressionar o índice FTSE Mib, de Milão, que fechou em queda de 0,52%, aos 16.692,17 pontos. Os investidores estão se antecipando ao teste de estresse da Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês), cujo resultado será divulgado na sexta-feira. O Monte dei Paschi di Siena caiu 8,43%, enquanto o Banca Popolare di Milano recuou 2,86%. O UniCredit foi o único que encerrou o dia no campo positivo, com alta de 0,35%.

Em Madri, o Ibex 35 recuou 0,28%, aos 8.575,70 pontos, puxado pelos bancos espanhóis. O Santander caiu 2,29% e o Banco de Sabadell, 0,59%. O Banco Bilbao Vizcaya e o Bankia também tiveram quedas, de 1,50% e 1,56%, respectivamente.

O PSI 20, de Lisboa, ficou próximo da estabilidade e encerrou a sessão em alta de 0,08%, aos 4.654,01 pontos. O destaque negativo ficou com o Banco Comercial Português, que caiu 3,47%. (Com informações da Dow Jones Newswires)