26°
Máx
19°
Min

Emae busca parceiros para desenvolver projetos de energias renováveis

A Empresa Metropolitana de Águas e Energia (Emae) abriu uma chamada pública para selecionar parceiros para desenvolver projetos de geração de energia a partir de fontes renováveis. A empresa, que possui em seu portfólio formado especialmente de usinas hidrelétricas, quer diversificar suas atividades e produzir energia a partir de eólicas, usina solar fotovoltaica, térmicas a biomassa e resíduos sólidos urbanos e pequenas centrais hidrelétricas(PCHs).

"As energias do futuro são as renováveis. A matriz energética paulista tem 53% de renovabilidade, mas nos próximos 25 anos esse número deverá crescer fortemente", declarou o secretário de Energia e Mineração do Estado de São Paulo, João Carlos Meirelles, que também é presidente do Conselho de Administração da Emae.

Conforme explicou, a participação da empresa poderá ser por meio de capital ou bens, incluindo disponibilização de áreas para a implantação dos empreendimentos. O modelo é parecido com o que está sendo realizado na sede da Emae para a instalação de novas termelétricas a gás natural em parceria com a AES Tietê e o consórcio Simens/Gasen.

"Essas novas parcerias poderão se dar por SPE (Sociedade de Propósito Específico) e a Emae quer entrar como minoritária nesses negócios. Vamos diversificar nossas ações, mas sem fugir do nosso objetivo central que é a geração de energia elétrica", diz o diretor presidente da Emae, Luiz Carlos Ciocchi.

Poderão participar da chamada pública empresas detentoras de projetos, investidoras, instituições financeiras e fundos de investimentos com registro firmado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) há pelo menos um ano, de maneira isolada ou em consórcio.

A estatal planeja vender a energia dos potenciais novos empreendimentos em futuros leilões no Ambiente de Contratação Regulada (ACR) e também no mercado livre.