24°
Máx
17°
Min

Embraer encerra 4º trimestre com lucro líquido aos acionistas de R$ 425,8 mi

A Embraer encerrou o quarto trimestre de 2015 com lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 425,8 milhões, uma alta de 76% ante o lucro de R$ 241,9 milhões apurado no mesmo período do ano passado.

Já o lucro no critério ajustado, excluindo o imposto de renda e a contribuição social diferidos, foi de R$ 113,2 milhões entre outubro e dezembro de 2015, queda de 66,7% ante o lucro líquido ajustado de R$ 340,5 milhões registrado no mesmo intervalo de 2014.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) somou R$ 628,9 milhões nos três últimos meses de 2015, uma queda de 14% ante os R$ 731,6 milhões registrados um ano antes. A margem Ebitda caiu para 7,9%, ante margem Ebitda de 13,9% registrada no quarto trimestre de 2014.

No critério ajustado, excluindo-se os itens não recorrentes, o Ebitda do quarto trimestre de 2015 foi de R$ 1,02 bilhão, alta de 39,4% ante o mesmo período do ano anterior. A margem Ebitda ajustada foi de 12,8%, ante margem de 13,9% nos três últimos meses de 2014.

O resultado operacional (Ebit) somou R$ 250,6 milhões, queda de 51,3% ante o registrado no mesmo período do ano passado. A margem Ebit ficou em 3,1%, ante 9,8% do ano anterior. O Ebit ajustado somou R$ 641,2 milhões no quarto trimestre de 2015, alta de 24,6% na base anual, com margem Ebit ajustada de 8% ante 9,8% um ano antes.

As receitas líquidas cresceram 52,3% no quarto trimestre de 2015, para R$ 7,995 bilhões, ante R$ 5,251 bilhões registrado um ano antes.

Balanço 2015

No resultado consolidado de 2015, a Embraer registrou lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 241,6 milhões, queda de 69,65% ante os R$ 796,1 milhões contabilizados em 2014. No critério ajustado, o lucro líquido no ano passado foi de R$ 879,4 milhões, queda de 11,14% na base anual.

O Ebitda da Embraer em 2015 somou R$ 2,176 bilhões, alta de 9,8% ante 2014, com margem de 10,7% ante 13,3% no ano anterior. O Ebitda ajustado, por sua vez, totalizou R$ 2,567 bilhões, um avanço de 29,6% ante 2014, com margem de 12,6% (ante 13,3% no ano anterior).

O Ebit de 2015 totalizou R$ 1,103 bilhão, queda de 15,4% na base anual, enquanto a margem Ebit ficou em 5,4%, ante 8,7% no ano anterior. As receitas líquidas somaram R$ 20,301 bilhões no ano passado, alta de 35,9% ante 2014.