24°
Máx
17°
Min

Empresário do comércio vê piora nas expectativas e no momento atual, diz FGV

A deterioração na confiança do empresário do comércio na passagem de fevereiro para março foi decorrente de uma piora tanto nas expectativas para o futuro quando na avaliação sobre a situação atual. Os dados são da Sondagem do Comércio, divulgada nesta terça-feira, 29, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice da Situação Atual (ISA-COM), que retrata a percepção dos empresários em relação ao momento atual, recuou 1,2 ponto, para 62,3 pontos, o quarto menor valor da série histórica da pesquisa. O resultado teve impacto do quesito que mede o grau de satisfação com o volume de demanda atual, que despencou 6,5 pontos em março.

Já o Índice de Expectativas (IE-COM), que mostra as perspectivas para os próximos meses, caiu 2,0 pontos ante fevereiro, para 73,3 pontos. A maior contribuição foi do indicador que capta o grau de otimismo com as vendas nos três meses seguintes, que diminuiu 2,5 pontos em março em relação ao mês anterior.

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 1,7 ponto em março ante fevereiro, para 67,1 pontos. A Sondagem do Comércio de março coletou informações de 1.208 empresas entre os dias 01 e 22 do mês.