27°
Máx
13°
Min

Empresas do comércio de Cascavel buscam qualificação com o Varejo Mais

Foto: Assessoria  - Empresas do comércio de Cascavel buscam qualificação com o Varejo Mais
Foto: Assessoria

Não é de hoje que o empresário Ricardo Tomio Inomata vende móveis usados em Cascavel. Com vasta experiência de mercado, ele acreditava que a empresa estava seguindo um bom rumo nos negócios, até se deparar com um “diagnóstico empresarial”. 

“Eu achava que estava indo bem, mas quando alguém de fora vem na empresa e começa a orientar alguns pontos, a gente percebe o quanto poderíamos estar melhor”, descreve Inomata.

De outro segmento, mas ainda dentro do comércio varejista, a empresária Fabiana De Lazari Dondoni, proprietária de loja de confecções em Cascavel também mudou o pensamento depois que começou a receber a visita de consultores na empresa. 

“Percebemos coisas novas na empresa e em nós mesmos. É um processo de autoconhecimento que nos faz mudar não só o visual da loja, como a vitrine, mas toda a gestão da empresa se torna mais profissional”, afirma.

Ricardo e Fabiana são dois dos 53 empresários do comércio da cidade que aderiram ao Programa Varejo Mais, iniciativa do Sebrae/PR e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), para tornar micro e pequenas empresas do setor mais competitivas. 

Neste ano, em especial, o Programa abriu duas turmas no município, uma focada no comércio varejista da área central da cidade (Avenida Brasil no entorno do antigo “calçadão”) e outra turma, com comércio em demais bairros.

“As empresas da região central estão inseridas, também, ao Projeto de Turismo MICE, visto que há a visão de que o local possa ser um ‘shopping a céu aberto’, um grande atrativo não só para quem mora em Cascavel, mas para quem visita a cidade por conta de negócios e eventos. Com as obras que estão sendo feitas na avenida, somente infraestrutura não basta para atrair consumidores, as empresas também precisam estar preparadas para atender”, explica o gerente regional do Sebrae/PR no oeste, Orestes Hotz.

Esta turma, em específico, também conta com o apoio do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) de Cascavel por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SEMDEC). “O empresariado central também precisa estar preocupado com a renovação do seu negócio, pois a avenida será um atrativo espetacular e eles devem aproveitar esta oportunidade e andar junto com a inovação da infraestrutura. Depois das obras finalizadas, nada será como antes”, sinaliza o secretário de Desenvolvimento Econômico de Cascavel, Paulo Carlesso.

Atendimento

Na última segunda-feira (25), os dois grupos de empresários e seus colaboradores estiveram reunidos para a primeira capacitação para os colaboradores do Varejo Mais. 

“Tivemos um público de cerca de 400 pessoas reunidas em torno do tema ‘atendimento’, que é um dos gargalos do comércio mais apontados pelos clientes e, assim, a demanda foi gerada pelos próprios empresários, tanto pelo conhecimento quanto para o engajamento dos colaboradores nas propostas de qualificação que o Varejo Mais proporciona”, destaca a consultora do Sebrae/PR, Danieli Doneda.

Para o presidente do Sindilojas, Paulo Beal, essa preocupação dos empresários e colaboradores em relação ao tema é muito propícia em tempos de crise. “O atendimento é um diferencial e uma alternativa de competitividade para o momento em que vivemos e a empresa só vai ser forte com colaboradores determinados a avançar. Aliado ao momento econômico, os empresários do centro ainda têm um agravante na baixa do movimento de clientes, que são as obras. Mas está aí a oportunidade de fazer diferente para garantir clientela”, comenta.

Programa

As duas turmas do Varejo Mais em Cascavel começaram as ações do programa a partir de maio. “O primeiro passo foram as visitas in company, para diagnóstico da empresa. Em seguida, a realização do ‘cliente oculto’, em que um consultor visita a empresa como se fosse cliente e pontua todas as observações positivas e a melhorar. Com base nessas percepções, cada empresa recebeu a devolutiva com recomendações de melhoria”, detalha a consultora do Sebrae/PR, Kellen Oliveira.

Além da palestra sobre atendimento, os empresários do Varejo Mais em Cascavel já receberam capacitações sobre o Modelo de Excelência em Qualidade (MEG) e planejamento estratégico. “As soluções são pensadas de maneira personalizada com os grupos, a fim de que eles sejam capacitados para atingir melhores resultados de acordo com o que foi apontado nos diagnósticos”, assinala.

Resultados

Até o final do ano, já estão previstas outras capacitações sobre temas como visual de loja, vendas, algumas clínicas tecnológicas e finanças. Com os resultados obtidos, ao final de dois anos, a intenção é que estas empresas possam conquistar o Selo Referência do Comércio, um reconhecimento aquelas que atingirem o índice de 80% de conformidade nos critérios de qualidade.

“O Selo será como uma comprovação de desempenho da empresa, validando a performance e as boas práticas em gestão. Ele será concebido por meio da elaboração de um plano de ação e da implementação de processos de melhorias nas empresas. O objetivo final é que as empresas busquem melhorias contínuas e atendam cada vez mais a padrões elevados em excelência no atendimento, produtos e serviços”, completa Danieli Doneda, do Sebrae/PR.

Colaboração: Assessoria