27°
Máx
13°
Min

Estoque de crédito cai 0,5% em junho, para R$ 3,13 trilhões

O estoque de operações de crédito do sistema financeiro caiu 0,5% em junho ante maio e chegou a R$ 3,130 trilhões, informou nesta quarta-feira, 27, o Banco Central (BC). Em junho de 2015, o estoque de operações de financiamento estava em R$ 3,100 trilhões. Em 12 meses, houve alta de 1,0% e, nos primeiros seis meses deste ano, baixa de 2,8%.

Houve redução de 1,3% para pessoas jurídicas e alta de 0,3% para o consumidor em junho em relação a maio. Em 12 meses, a contração é de 2,2% para as empresas e alta de 4,6% para a pessoa física. No acumulado do ano, há baixa de 6,3% para as companhias e alta de 1,2% para as famílias.

De acordo com a autoridade monetária, o estoque de crédito livre caiu 0,7% no mês, recuou 4,1% nos seis primeiros meses de 2016 e cedeu 1,7% em 12 meses. Já no caso do direcionado, caiu 0,04% em junho ante maio, subiu 3,7% em 12 meses e teve baixa de 1,3% em 2016 até o mês passado.

No crédito livre, houve crescimento de 0,3% para pessoas físicas no mês, baixa de 0,5% no ano e alta de 2,8% no acumulado de 12 meses. Para as empresas, no crédito livre, houve estabilidade em junho, alta de 0,5% no ano e de 2,8% em 12 meses.

O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) passou de 52,5% em maio para 51,9% no mês passado. No fechamento de 2015, estava em 54,5%.

Segmentos

Houve queda do estoque de crédito de maio para junho do estoque de crédito nos três setores de atividade: agropecuária, indústria e serviços. O crédito total recuou 1,3% na margem, para R$ 1,600 trilhão. A agropecuária caiu 2,2%, a indústria teve baixa de 1,3% e os serviços, contração de 0,9%. No crédito para pessoa jurídica com sede no exterior e créditos não classificados, a queda foi de 9,1%.

O crédito para o setor de serviços ficou em R$ 752,644 bilhões em junho. Dentro desse setor, o comércio teve estabilidade (R$ 279,288 bilhões) no mês passado. Em transporte, caiu 3,0%, para R$ 155,103 bilhões. Na administração pública, houve baixa de 2,0% para R$ 122,064 bilhões. A categoria "outros" avançou 0,5% para R$ 196,188 bilhões.

Para a indústria, o crédito recuou na margem para R$ 789,767 bilhões. Na construção, houve baixa de 0,8% no mês passado, para R$ 106,684 bilhões. A indústria de transformação caiu 1,7% para R$ 436,477 bilhões. Já os serviços industriais de utilidade pública (SIUP) registraram aumento do crédito de 0,4% no mês passado, para R$ 205,116 bilhões. No caso da extrativa, houve uma queda de 6,7% em junho, para R$ 41,489 bilhões.

Para o setor agropecuário, a baixa foi de 2,2% em junho ante maio, para R$ 23,605 bilhões.