26°
Máx
19°
Min

Estoque de crédito cai 0,6% em janeiro para R$ 3,199 tri, revela BC

O estoque de operações de crédito do sistema financeiro caiu 0,6% em janeiro ante dezembro e chegou a R$ 3,199 trilhões, como informou nesta quarta-feira, 24, o Banco Central (BC). Em janeiro de 2015, o estoque de operações de financiamento estava em R$ 3,012 trilhões. Em 12 meses, houve alta de 6,2%.

De acordo com o BC, houve redução de 1,3% para pessoas jurídicas e alta de 0,2% para o consumidor de janeiro em relação a dezembro. Em 12 meses, a elevação é de 6,1% para as empresas e de 6,3% para a pessoa física.

De acordo com a autoridade monetária, o estoque de crédito livre foi reduzido em 1,2% no mês e aumentou 3,3% em 12 meses. Já no caso do direcionado, houve estabilidade em janeiro ante dezembro e alta de 9,3% no acumulado de 12 meses.

No crédito livre, houve baixa de 0,1% para pessoas físicas no mês, mas alta de 2,3% no acumulado de 12 meses. Para as empresas, no crédito livre, houve redução de 2,3% em janeiro e alta de 4,4% em 12 meses.

O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) passou de 54,3% em dezembro para 53,7% no mês passado.

Média diária de concessões

A média diária de concessões de crédito livre caiu 12,3% em janeiro em relação a dezembro do ano passado, para R$ 11,8 bilhões, de com o Banco Central. No crédito direcionado, a média recuou 52,1% na comparação mensal. Esse montante do crédito direcionado somou R$ 1,0 bilhão no mês passado. Em janeiro de 2015 era de R$ 1,6 bilhões. Já no acumulado de 12 meses, houve queda de 19,2%.

Quando se junta o crédito livre mais o direcionado, a redução é de 17,7% em janeiro ante dezembro, num total de R$ 12,8 bilhões. A média diária em janeiro de 2015 era de R$ 14,1 bilhões.

Spread médio

O spread bancário médio no crédito livre subiu de 32,0 pontos porcentuais (pp) em dezembro para 34,1 pp em janeiro, conforme o BC. O patamar é bem mais alto do que no primeiro mês de 2015, quando estava em 27,2 pp.

O spread médio da pessoa física no crédito livre passou de 48,0 pp para 50,3 pp de dezembro do ano passado para janeiro deste ano. Para pessoa jurídica, o spread médio avançou de 14,9 pp para 16,8 pp no período.

O spread médio do crédito direcionado passou de 3,3 pp de dezembro para 4,2 pp em janeiro. O spread médio no crédito total (livre + direcionado) aumentou de 18,5 pp para 20,1 pp.

O BC informou também que a taxa de captação dos bancos no crédito livre subiu de 15,2% ao ano em dezembro para 15,3% no mês passado. Em janeiro de 2015, estava em 11,9%.

Inadimplência no crédito livre

A taxa de inadimplência no crédito livre ficou em 5,4% em janeiro, segundo o Banco Central. Ao longo do ano passado, o calote subiu de 4,4% para 5,3%. Para pessoa física, a taxa de inadimplência passou de 6,1% para 6,2% na comparação mensal. Para as empresas, subiu de 4,5% para 4,7% de um mês para o outro.

A inadimplência do crédito direcionado ficou estável em 1,4% em dezembro, na comparação com janeiro. Ao longo de 2015, houve pouca movimentação dessa taxa. O dado que considera crédito livre mais direcionado mostra inadimplência de 3,5% em janeiro ante 3,4% em dezembro. Um ano antes, a taxa estava em 2,8%.

No crédito livre para pessoa física, a inadimplência no crédito pessoal passou de 4,2% em dezembro para 4,3% em janeiro. Em janeiro de 2015 estava em 3,9%. Já no último mês de 2014 estava em 3,8%.

No cheque especial, o volume de calotes recuou. Estava em 18,1% em dezembro e atingiu 16,9% em janeiro.

No caso de aquisição de veículos, o volume de calote subiu de 4,1% em dezembro para 4,2% em janeiro. No encerramento de 2014, estava em 3,9%. Já no cartão de crédito, avançou de 8,1% para 8,4% de dezembro de 2015 para janeiro de 2016. Em janeiro de 2014, estava em 6,7%.

Veículos

O estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física recuou 0,9% de dezembro para janeiro. Com isso, o total de recursos para aquisição de automóveis por esse grupo de clientes ficou em R$ 159,388 bilhões no mês passado - em dezembro de 2015, o volume foi de R$ 160,858 bilhões. No acumulado de 12 meses até o mês passado, a queda nesse tipo de crédito ficou em 13,3%.

As concessões acumuladas em janeiro para financiamento de veículos à pessoa física somaram R$ 5,520 bilhões, o que representa queda de 22,2% em relação ao mês anterior (R$ 7,098 bilhões).

Habitação

As operações de crédito direcionado para habitação no segmento pessoa física cresceram 0,4% em janeiro ante dezembro, totalizando R$ 501,690 bilhões, de acordo com o Banco Central. Em 12 meses, a alta foi de 14,1%.

Segundo o BC, R$ 64,466 bilhões se referem a empréstimos a taxas de mercado e R$ 437,224 bilhões a taxas reguladas. O BC deixou de incorporar nestes dados as operações com crédito livre, por serem residuais.

As operações a taxas de mercado apresentaram estabilidade no mês e alta de 7,5% no acumulado de 12 meses. Já os financiamentos a taxas reguladas avançaram 0,5% ante o mês anterior e 15,2% em 12 meses encerrados em janeiro.