28°
Máx
17°
Min

Executivos do Bradesco destacam legado de Agnelli

O presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Lázaro de Mello Brandão, e o presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, lamentaram, em nota, o falecimento de Roger Agnelli, que integrou o quadro do banco. O empresário, esposa, filhos, genro e nora morreram no sábado na queda de um avião, na zona norte de São Paulo.

"Lamentamos a perda de Roger Agnelli e familiares em trágico acidente. Ele integrou por muitos anos nosso corpo de executivos, período no qual manteve conduta responsável e correta. Cumpriu com êxito os desafios a ele designados, como a construção da holding Bradespar e a gestão da Vale. Agnelli teve uma existência relevante e deixa legado de trabalho sério e determinado", destacou Brandão.

Trabuco lembrou que ele e Agnelli formaram parte na mesma geração de executivos do Bradesco, além de suas qualidades como pessoa e na gestão de negócios. "Ficamos consternados com a informação da perda do Roger Agnelli e familiares. Muita tristeza e muito pesar, pois formamos parte na mesma geração de executivos do Bradesco. Continuamos tendo vínculos, depois, ao sermos contemporâneos, no Rio. O Roger no comando da Vale e, eu, na Bradesco Seguros. Foram anos de convívio sempre agradável e de aprendizado mútuo. Seu estilo expansivo no trato pessoal e resoluto na gestão dos negócios marcou um período de grandes transformações mundiais", afirmou Trabuco

O presidente do Bradesco disse ainda que, na Vale, Agnelli foi "sinônimo de energia". "Fica a saudade e a lembrança, acima de tudo, de um amigo de todas as horas, um entusiasta pela vida e pelo trabalho", acrescentou.

No ano passado, o Bradesco perdeu dois executivos, Marco Antônio Rossi, presidente da Bradesco Seguros e Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, da Bradesco Vida e Previdência, além do piloto que também trabalhava para o banco, também em um acidente de avião.