22°
Máx
14°
Min

Expectativa do consumidor fica estável em abril e pessimismo continua, diz CNI

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ficou praticamente estável em abril e registrou 97,5, uma queda de apenas 0,1% ante março. De acordo com a CNI, apesar da estabilidade, o indicador sinaliza manutenção do pessimismo, já que está 11% abaixo da média histórica. "Os brasileiros estão especialmente preocupados com as dívidas. O índice de endividamento caiu 5,3% em abril frente a março e ficou no menor nível da série histórica iniciada em 2001", afirma a instituição.

Os dados medidos pala CNI mostram que, quanto menor é o indicador, maior o porcentual dos consumidores que afirmam que as dívidas aumentaram.

A pesquisa mostrou também um aumento das dívidas, o que, de acordo com os dados, deixa os brasileiros mais pessimistas sobre a situação financeira e expectativas de bens de maior valor. O índice de situação financeira teve queda de 0,4% em abril em relação a março, sinalizando maior insatisfação com as finanças em relação aos últimos três meses e 11,5% menor ante o mesmo período de 2015. O indicador de compras de bens de maior valor recuou 2,3% em abril frente a março, o que sinaliza menor propensão dos consumidores de comprarem nos próximos seis meses bens como eletrodomésticos e carros.

Três componentes do INEC apresentaram alta na comparação com março: as expectativas sobre a inflação, o desemprego e a renda pessoal, ou seja, mostram maior otimismo do consumidor com a evolução futura dos preços, do emprego e de sua renda.

Segundo a CNI, apesar da melhora nos indicadores, a maior parte dos consumidores ainda espera aumento dos preços e do desemprego porque, enquanto o índice de inflação cresceu 4,1%, o de desemprego teve alta de 5% em abril na comparação com março e o indicador de expectativas sobre a renda pessoal, que aumentou 1,6% no período, foi puxado pelo menor porcentual de pessoas que esperam queda nos rendimentos frente a março.

A pesquisa foi feita em parceria com o Ibope e ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 14 e 18 de abril.