27°
Máx
13°
Min

Expectativa para a retração do PIB em 2016 passa de 3,81% para 3,71%

Analistas do mercado financeiro melhoraram suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2016. De acordo com o Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 6, pelo Banco Central (BC), a perspectiva para a atividade deste ano passou de uma retração de 3,81% uma semana atrás para um recuo mais moderado, de 3,71%, nesta semana. Há um mês, a mediana das projeções estava negativa em 3,86%.

No Relatório Trimestral de Inflação (RTI) divulgado em março, o BC revisou de -1,9% para -3,5% sua estimativa para a retração econômica deste ano.

Para 2017, a previsão de crescimento do PIB também melhorou, indo de uma alta de 0,55% para um avanço de 0,85% - um mês antes, a expectativa era de avanço de 0,50%.

Já a mediana das expectativas para a produção industrial de 2016 foram de -6,00% a -5,90. Um mês antes estava em -5,95%. Para 2017, a previsão passou de 0,90% para 1,00%. Há quatro semanas, estava em 0,74%.

No caso da relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB de 2016, a projeção dos analistas ficou estável em 42,00% no documento divulgado há pouco - quatro edições antes estava em 41,40%. Para 2017, a taxa foi de 46,95% para 47,00% - um mês antes estava em 46,65%.

Balança Comercial

O Relatório de Mercado Focus, divulgado pelo Banco Central, revelou que as estimativas dos analistas para a balança comercial de 2016 permaneceram em um saldo positivo de US$ 50,00 bilhões nesta semana. Quatro boletins atrás, estava em US$ 46,40 bilhões. O ponto central da pesquisa de 2017 também ficou em US$ 50,00 bilhões, mesmo valor da semana passada e de quatro edições atrás do documento.

Já as previsões de déficit para a conta corrente registraram melhora. A projeção do déficit em 2016 caiu de US$ 16,62 bilhões para US$ 15,40 bilhões - um mês antes estavam em US$ 20,00 bilhões. Para 2017, a perspectiva de saldo negativo foi alterado de US$ 14,93 bilhões para US$ 13,70 bilhões - um mês antes estava em US$ 18,00 bilhões.

A mediana das previsões para o Investimento Direto no País (IDP) em 2016 teve alta, de US$ 58,64 bilhões na semana passada para US$ 60,00 bilhões nesta semana - há quatro documentos, estava em US$ 57,35 bilhões. Para 2017, ficou estável em US$ 60,00 bilhões. Quatro semanas atrás, estava também em US$ 60,00 bilhões.