26°
Máx
19°
Min

Expectativas econômicas justificariam altas de juros nos EUA, diz dirigente

O presidente do Federal Reserve de Boston, Eric Rosengren, disse nesta segunda-feira que, apesar do enfraquecimento na criação de empregos nos país, ele continua a esperar que o banco central dos EUA aumente as taxas de juros nos próximos meses. Na sexta-feira, foi divulgado que a economia do país criou apenas 38 mil empregos em maio, bem abaixo da previsão de 158 mil.

No entanto, em seu discurso realizado em Helsinque, capital da Finlândia, o membro votante nas reuniões do Comitê Federal de Mercado Aberto não deu pistas se o próximo aumento de juros poderá vir na reunião deste mês, que ocorre nos dias 14 e 15.

Os comentários de Rosengren foram um dos últimos a ser entregues antes da reunião. Ainda hoje, a presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, falará sobre a economia e política monetária.

"A minha expectativa é que as condições econômicas continuarão a melhorar gradualmente que, por sua vez, justificariam novas medidas para normalizar a política, continuando um retorno gradual para um ambiente mais normal de taxa de juros", disse Rosengren no texto de seu discurso.

Ele reconheceu que "ultimamente os dados econômicos têm sido irregulares", e que a criação de 38 mil vagas em maio foi "decepcionante". Mas ele acrescentou que a taxa de desemprego atual de 4,7% está "ao meu ver no pleno emprego", o que sugere que, se a taxa de desemprego caísse mais, ela deveria ajudar a impulsionar a inflação mais rapidamente.

Rosengren alertou que ainda é muito cedo para dizer se o setor de trabalho está passando por uma desaceleração indesejada em ganhos ou é apenas uma calmaria temporária. Mas ele continua otimista, dizendo que "ainda espera um crescimento econômico suficiente para justificar uma retirada gradual de acomodação".

Os dados de emprego podem ter levado os mercados financeiros a reduzirem substancialmente as crescentes expectativas de uma subida na taxa de juros neste mês.

Rosengren há muito tempo tem sido favorável a um aumento lento dos juros. Ele também esteve entre aqueles que disseram que os mercados estavam subestimando o número de vezes que o Fed poderia elevar os juros neste ano.

Rosengren também observou que "os EUA agora estão relativamente perto de alcançar ambas as metas do duplo mandato do Federal Reserve e do Congresso - o pleno emprego e a estabilidade dos preços". Ele disse que espera que a inflação fraca continue a fazer o seu caminho de volta à meta de 2% do Fed.

Rosengren também abordou a eficácia dos métodos de política monetária não convencionais em suas observações. Ele disse que a compra de títulos pelo banco central revelou ser bastante eficaz nos EUA como uma ferramenta de estímulo. Mas ele viu pouco valor ao empurrar as taxas de juros em território negativo, como ocorre agora na Europa e no Japão.

"Eu só pensaria em uma ferramenta de taxas de juros negativas como um último recurso", disse Rosengren. Fonte: Dow Jones Newswires.