26°
Máx
19°
Min

Fed mantém juros, mas sinaliza que ainda espera elevar taxa antes do fim do ano

O Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) decidiu nesta quarta-feira manter a taxa de juros, mas sinalizou após uma reunião marcada por divisões internas que ainda espera elevar os juros antes do fim de 2016. A decisão mostrou que a presidente do Fed, Janet Yellen, tenta equilibrar visões divergentes entre os dirigentes sobre como proceder, com um campo desejando elevar os juros agora, enquanto o outro não vê necessidade de uma elevação dos juros neste ano.

O Fed "julga que o argumento para uma elevação na taxa de juros se fortaleceu mas decidiu neste momento esperar por mais evidências de um progresso continuado rumo a nossos objetivos", afirmou o banco central no comunicado após a reunião.

As projeções divulgadas pelo Fed mostraram que 10 dos 17 dirigentes esperam que até dezembro tenha ocorrido uma elevação nos juros, de 0,25 ponto porcentual. Três dirigentes não preveem alta nenhuma neste ano. Quatro dirigentes, por sua vez, querem mais de uma elevação, uma divergência que mostra divisões mais amplas dentro do banco central sobre como seguir adiante.

Em outro sinal da divisão, três presidentes de distritais regionais do Fed - Esther George, Loretta Mester e Eric Rosengren - dissentiram hoje, porque queriam elevar os juros já em setembro.

Embora tenha mostrado paciência no aperto monetário, a descrição da economia feita pelo Fed foi em geral positiva e ilustrou seu ponto de que aumentou o argumento para uma elevação da taxa de juros.

Os dirigentes do Fed mostraram-se menos preocupados com os riscos para a perspectiva econômica, uma abertura potencial para a elevação dos juros antes do fim do ano. Os dirigentes haviam se tornado mais preocupados com uma série de problemas globais mais cedo neste ano, como a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia e as incertezas na perspectiva para a economia chinesa. Em comunicado após a reunião, o Fed disse que os riscos estão "em geral balanceados", o que significa que a economia tem uma boa chance de superar as estimativas de crescimento do Fed.

A avaliação de risco é muitas vezes uma pista sobre se o Fed espera elevar os juros nos meses pela frente. Quando os dirigentes veem riscos e se preocupam, mostram-se menos inclinados a votar por uma alta. A próxima reunião do Fed ocorre em 1 e 2 de novembro, uma semana antes das eleições presidenciais dos EUA. A seguinte ocorre em dezembro. Fonte: Dow Jones Newswires.