20°
Máx
14°
Min

FGV: 6 entre 8 grupos tiveram aumentos maiores no IPC-DI de julho

A inflação ao consumidor medida dentro do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou aceleração na passagem de junho para julho devido ao aumento nas taxas de variação de seis das oito classes de despesa investigadas. O IPC-DI passou de 0,26% em junho para 0,37% em julho, informou há pouco a Fundação Getulio Vargas (FGV).

A maior contribuição para o avanço da taxa do IPC-DI partiu do grupo Alimentação, que saiu de alta de 0,07% em junho para 0,39% em julho. Houve pressão dos laticínios, que passaram de 5,35% para 8,87% no período.

Os demais acréscimos foram registrados pelos grupos Transportes (de -0,22% em junho para 0,25% em julho), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,54% para 0,85%), Educação, Leitura e Recreação (de 0,26% para 0,71%), Despesas Diversas (de 0,41% para 0,49%) e Comunicação (de 0,11% para 0,17%).

Entre os itens, os destaques foram a gasolina (de -1,59% para 0,22%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,37% para 2,14%), show musical (de -0,38% para 4,76%), tarifa postal (de 0,93% para 8,30%) e mensalidade para TV por assinatura (de 0,00% para 0,77%).

Na direção oposta, houve desaceleração no ritmo de aumento de gastos com Habitação (de 0,63% em junho para 0,14% em julho) e Vestuário (de 0,37% para 0,18%), sob influência, principalmente, da tarifa de eletricidade residencial (de 0,44% para -1,88%) e calçados (de 0,94% para 0,13%), respectivamente.