23°
Máx
12°
Min

FGV: atacado desacelera 1ª previa do IGP-M e gasolina acelera IPC-M

Os preços no atacado foram o destaque da desaceleração da primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), que registrou variação zero em agosto, ante avanço de 0,55% na primeira prévia do mesmo índice em julho, como informou nesta quarta-feira, 10, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Apenas os preços dos bens finais, dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), registraram inflação (+0,30%). Todos os demais componentes do atacado ficaram no negativo, resultando em deflação de 0,13% no IPA-M.

As maiores influências negativas no atacado foram os preços da soja, do feijão e da carne. A soja em grão teve deflação de 7,21% na primeira prévia de agosto, ante variação negativa de 0,55 em julho. No mesmo sentido, o farelo de soja teve queda de 5,04%, ante alta de 5,95%. Já o feijão, que tem sido um dos vilões da inflação ao consumidor, registrou deflação de 5,88% na leitura divulgada hoje, contra alta de 24,30% na primeira prévia de julho do IGP-M.

Já o IPC-M da primeira prévia de agosto mostrou que a inflação ao consumidor acelerou nos últimos dez dias de julho. A leitura informada hoje pela FGV ficou em 0,33%, ante 0,28% em julho. Segundo a FGV, três das oito classes de despesa componentes do IPC-M registraram acréscimo em suas taxas de variação.

O destaque ficou com o grupo Transportes, que acelerou de -0,11% na primeira prévia de julho para 0,47% em igual prévia de agosto. "Nesta classe de despesa, vale destacar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de -1,62% para 0,96%", diz nota divulgada há pouco pela FGV.

Os outros grupos que apresentaram acréscimo em suas taxas de variação foram Vestuário (0,21% para 0,85%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,63% para 0,84%). A FGV destacou, respectivamente em cada classe, a aceleração dos preços de roupas (-0,01% para 0,83%) e dos artigos de higiene e cuidado pessoal (0,55% para 2,09%).