26°
Máx
19°
Min

FMI diz que riscos associados à saída de capital da China podem afetar o mundo

Além do ajuste global diante das mudanças nas taxas de juros nos Estados Unidos e da fraqueza nos preços das commodities, os riscos associados à saída de capital na China são os principais para as economias pelo mundo, na avaliação de Christine Lagarde, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Durante conferência no intervalo da reunião desta semana do G-20, Lagarde não discorreu longamente sobre os riscos das fugas de capital pelo mundo, que segundo ela "alguns associam primariamente à transição do modelo de crescimento da China". A autoridade disse que a China passa por uma grande transformação, com foco em serviços e consumo, que deve envolver mudanças significativas em algumas companhias estatais.

Lagarde afirmou que sua recomendação para Pequim é que se estabeleça uma faixa, talvez entre 6% e 6,5%, para a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Ao falar sobre o mundo como um todo, a diretora-gerente do FMI disse que os governos devem estar prontos para agir, ao dizer que "eles devem ser firmes", ter uma visão ampla e trabalhar unidos. Fonte: Dow Jones Newswires.