27°
Máx
13°
Min

Focus ajuda no recuo das taxas futuras de juros

A evolução positiva em algumas projeções da pesquisa Focus, especialmente a de inflação para 2017, que é o foco do Banco Central, colabora para o sinal de baixa das taxas futuros, segundo um operador de renda fixa. O movimento se dá em linha com o dólar e em meio a alguma volatilidade no exterior.

Às 9h42 desta segunda-feira, 18, o DI para janeiro de 2018 exibia 12,66%, de 12,69% do ajuste de Sexta-feira (15). O DI para janeiro de 2021 estava em 11,94%, de 11,97%.

Na Focus, as projeções para IPCA passaram de 5,40% para 5,30%, enquanto para 2016, a estimativa segue em 7,26%. As projeções para o PIB, por sua vez, passaram de -3,30% para -3,25% para 2016 e, subiram de 1,00% para 1,10% para 2017.

No caso do câmbio, as projeções do mercado para 2016 caíram de R$ 3,40 para R$ 3,39% e, para fim de 2017, de R$ 3,55 para R$ 3,50. Com relação à Selic, as projeções foram mantidas em 13,25% e em 11% para 2016 e 2017, respectivamente.