22°
Máx
17°
Min

Governo Central tem superávit primário de R$ 9,751 bilhões em abril

Apesar da queda na arrecadação de impostos, o Governo Central registrou em abril um resultado primário superavitário de R$ 9,751 bilhões. O desempenho, no entanto, foi o menor para o mês desde 2013, quando o saldo positivo em abril foi de R$ 7,336 bilhões. O resultado reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central (BC). Com isso, o déficit primário no primeiro quadrimestre do ano caiu para R$ 8,450 bilhões, mas é ainda o pior resultado para o período desde 1997, quando começa a série histórica do Tesouro.

Nos quatro primeiros meses do ano passado, o resultado primário acumulava superávit de R$ 14,562 bilhões. Já em 12 meses, o Governo Central apresenta déficit de R$ 143,85 bilhões - o equivalente a 2,30% do PIB.

O governo do presidente em exercício Michel Temer conseguiu aprovar no Congresso Nacional a nova meta fiscal para 2016, que admite um déficit de até R$ 170,5 bilhões nas contas do Governo Central este ano.

Receitas

O resultado de abril representa uma queda real de 6,9% nas receitas em relação a abril do ano passado. Já as despesas tiveram queda real de 6,4% na mesma comparação. No ano, até abril, as receitas do Governo Central recuaram 5,5% enquanto as despesas aumentaram 2,2%, em termos reais. O governo pretende enviar ao Congresso um Projeto de Emenda à Constituição (PEC) para proibir que os gastos tenham aumentos acima da inflação, colocando um teto para as despesas públicas.

O resultado de abril ficou dentro das expectativas do mercado financeiro - levantamento realizado pelo AE Projeções com 13 instituições mostrou um intervalo que vai de um déficit de R$ 6,200 bilhões a superávit de R$ 13 bilhões. A mediana das expectativas é de um saldo positivo de R$ 200 milhões.

Tesouro e BC

As contas do Tesouro Nacional, incluindo o BC, registraram superávit primário de R$ 18,264 bilhões em abril. No ano, o superávit primário acumulado nas contas do Tesouro Nacional (com BC) soma R$ 29,042 bilhões.

No mês passado, o resultado do INSS foi de déficit de R$ 8,513 bilhões. No quadrimestre, a marca chega a R$ 37,492 bilhões.

Já as contas apenas do Banco Central tiveram saldo negativo de R$ 70,9 milhões em abril e de R$ 247,4 milhões no acumulado dos quatro primeiros meses do ano.

Investimentos totais

Os investimentos do governo federal registraram ligeiro aumento no primeiro quadrimestre do ano. De acordo com dados do Tesouro, os investimentos pagos somaram R$ 19,616 bilhões no período, ante R$ 19,318 bilhões nos quatro primeiros meses de 2015. Do total desembolsado, no entanto, R$ 15,801 bilhões são restos a pagar, ou seja, despesas de anos anteriores que foram transferidas para 2016.

Os investimentos com o Programa de Aceleração Econômica (PAC) somaram R$ 3,573 bilhões em abril e R$ 14,161 bilhões nos quatro primeiros meses do ano. As despesas com o PAC subiram 14% em abril, mas continuam caindo 3,4% no quadrimestre.

Receitas de concessões

O governo federal teve em abril um reforço de R$ 1,230 bilhão com receitas de concessões. Nos quatro primeiros meses do ano, esse item acumulou R$ 12,865 bilhões em receita.

O caixa do governo federal recebeu ainda R$ 206,3 milhões em dividendos pagos pelas empresas estatais em abril. Desse total, R$ 9,4 milhões foram pagos pelo BNB e o restante pelas demais estatais.

No primeiro quadrimestre, as receitas com dividendos somaram R$ 599,0 milhões, queda de 75,5% em relação ao mesmo período do ano passado.