22°
Máx
14°
Min

Governo marca para o dia 4 de outubro audiência pública sobre venda da Celg

O Ministério de Minas e Energia (MME) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) marcaram para 4 de outubro audiência pública presencial sobre o processo de desestatização da distribuidora Celg, controlada por Eletrobras e Governo do Estado de Goiás.

A sessão ocorrerá a partir das 9h na Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL Goiânia). Conforme o aviso publicado no Diário Oficial da União (DOU), as informações referentes ao processo e o regulamento da audiência serão disponibilizados para consulta antes da data da sessão, nos sites do BNDES e do MME.

O aviso explica que a realização desta nova audiência pública tem o objetivo de apresentar "as condições da alienação atualizadas", que foram aprovadas pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) na semana passada. Dentre as mudanças, o colegiado decidiu baixar de R$ 2,8 bilhões para R$ 1,791 bilhão o preço mínimo de venda da distribuidora.

O preço mínimo original foi o principal motivo que afastou interessados no leilão da Celg marcado para agosto. O mercado considerou o valor "fora da realidade". O governo cancelou o leilão e, depois, precisou rever algumas condições, como redefinir o valor mínimo, reduzindo-o em cerca de R$ 1,1 bilhão. MME e BNDES esperam realizar um novo leilão para vender a empresa em novembro deste ano.