21°
Máx
17°
Min

Governo usará reserva para cumprir meta de déficit de R$ 170,5 bi em 2016

O governo precisará usar uma reserva para cumprir a meta fiscal de déficit primário de R$ 170,5 bilhões este ano. Se nada fosse feito, os números do próprio Ministério do Planejamento indicam que o rombo pode chegar a R$ 186,996 bilhões.

Os dados, que estão na última página do Relatório de Receitas e Despesas Primárias, somam à meta original os impactos de uma frustração de receita líquida de R$ 7,9 bilhões e da reestimativa de despesas obrigatórias de R$ 8,6 bilhões.

Esse impacto adicional de R$ 16,5 bilhões, no entanto, estaria coberto pela chamada "reserva para materialização de riscos fiscais". O governo, no entanto, não detalha quanto tem nessa reserva. "Assim, o ajuste de R$ 16,5 bilhões, no âmbito do Poder Executivo, correrá à conta de reserva de saldo remanescente para absorção de riscos fiscais, sem comprometimento dos valores previamente distribuídos para os órgãos do governo federal", diz o texto.

Em nota, o Ministério do Planejamento, reafirmou o cumprimento da meta de 2016. De acordo com a pasta, "esses riscos haviam sido considerados quando da definição da meta de resultado primário em R$ 170,5 bilhões para o governo central, o que ratifica seu realismo e reafirma as bases para o seu estrito cumprimento".