22°
Máx
16°
Min

Greve de auditores da RF causa transtornos no Porto Seco

Divulgação - Greve de auditores da Receita causa transtornos no Porto Seco
Divulgação

A greve dos auditores da Receita Federal (RF) tem causados transtornos no Porto Seco, em Foz do Iguaçu. Aproximadamente 1.200 caminhoneiros estão com as cargas atrasadas. A paralisação dos servidores começou no dia 11 de julho e já dura quase dois meses.

Em funcionamento pleno, cerca de 800 cargas são liberadas por dia. Hoje, 653 condutores aguardavam na espera por atendimento, enquanto 650 estavam parados no pátio. Há motoristas morando dentro do próprio veículo, improvisando cozinha e banheiro, por exemplo. 

Às terças em quintas, como forma de protesto, os auditores liberam apenas cargas perecíveis e perigosas. Nesses dias, em especial, os caminhoneiros sofrem para conseguir o aval da fiscalização e concluir o trabalho.

A greve dos auditores não tem data para acabar. A principal reivindicação é reposição salarial de 21%, acumulada em quatro anos. O reajuste faz parte de um acordo firmado com o Governo Federal, que não foi cumprido até hoje.

Colaboração: Roberta Campos/Rede Massa.