24°
Máx
17°
Min

Greve dos técnicos do BC termina hoje e sindicato negocia dias parados

A greve dos técnicos do Banco Central será encerrada às 23h59 desta segunda-feira, 1º, informou hoje o presidente do sindicato nacional da categoria (SinTBacen), José Willikens Brasil. Segundo ele, a categoria negocia agora com o BC o não desconto das faltas no período de greve, que se estendeu por 21 dias.

Brasil esteve na manhã de hoje em reunião com o diretor de Administração do BC, Luiz Edson Feltrim, para discutir o assunto. De acordo com o sindicalista, o diretor pediu até amanhã para que uma resposta seja dada.

O fim da greve ocorre após, na última sexta-feira, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 36/2016 ter sido sancionado pelo presidente da República, Michel Temer, mas com veto ao artigo 20. Era justamente este o artigo de interesse dos técnicos do Banco Central, pois tratava da modernização da carreira dentro da instituição. "O PLC foi sancionado e, infelizmente, foi vetado o artigo 20, que falava sobre a modernização da carreira", disse Brasil.

A categoria reúne, de acordo com o sindicato, cerca de 600 profissionais em todo o País e cerca de 80% desse total estava de braços cruzados. A greve, conforme o SinTBacen, atingiu principalmente as áreas de meio circulante, segurança, parte do atendimento ao público e administrativa.

No período de greve, trabalhadores e sindicalistas acamparam em frente à entrada do Banco Central, em Brasília. Durante o dia, um carro de som servia de apoio para discursos em defesa da modernização da carreira. Hoje, as barracas já haviam sido retiradas do local.

Sancionado na sexta-feira, o PLC 36/2016 foi fruto de um acordo entre o governo e entidades sindicais no fim de 2015. O projeto tratou de reajustes salariais e de modificações relativas a carreiras do Executivo Federal.