27°
Máx
13°
Min

IBC-Br apresenta segunda expansão na margem desde início do 2º governo Dilma

Desde o início do segundo governo da presidente Dilma Rousseff - atualmente afastada de suas funções em razão do processo de impeachment - é a segunda vez que o Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) registra, na comparação com o mês anterior, um resultado positivo. O índice, que funciona como um indicador de tendência de atividade, subiu 0,23% em junho ante maio, na série com ajuste sazonal.

Antes disso, o IBC-Br só havia ficado no território positivo em abril deste ano, na comparação com março (alta de 0,10%, pelo dado revisado). Nesta época, porém, Dilma Rousseff ainda estava no comando efetivo da Presidência, sendo que o vice, Michel Temer, assumiu apenas no dia 12 de maio, como presidente interino.

Afora estes dois meses (junho e abril deste ano), toda a série histórica do Banco Central para o IBC-Br mostra resultados negativos para o índice, na margem, desde o início de 2015, quando Dilma iniciou seu segundo mandato.