23°
Máx
12°
Min

Ibovespa cai 0,79% com influência de crise política

Uma inesperada crise política surpreendeu os mercados nesta segunda-feira, 23, que terminou com queda das ações negociadas em Bolsa de Valores no Brasil. A revelação de uma conversa do ministro do Planejamento, Romero Jucá, sugerindo um pacto para conter o avanço da Operação Lava Jato terminou com o pedido de licença (tecnicamente, pedido de exoneração, segundo Jucá), cedendo às fortes pressões ao longo do dia. O Índice Bovespa fechou em queda de 0,79%, aos 49.330,42 pontos. Foi a quinta baixa consecutiva da bolsa brasileira.

Na conversa entre Jucá e Machado, revelada pelo jornal Folha de S.Paulo, o ministro diz que é preciso "estancar a sangria", no que seria uma referência à Lava Jato. Em entrevista coletiva concedida ainda pela manhã, Jucá disse que não há nada de ilegal em sua fala e que o jornal tirou suas declarações do contexto. Afirmou, por exemplo, que o termo "sangria" se referia à paralisia do governo Dilma, que aprofundava a crise econômica.

O fato gerou uma série de reações entre partidos, aliados do governo ou de oposição, e a permanência do ministro passou a ser questionada. PDT e Rede Sustentabilidade estariam entre os primeiros partidos a pedir a saída de Jucá. Na base aliada, a avaliação era de que a revelação da conversa gerou grave prejuízo à imagem do governo e que a permanência de Jucá era insustentável. Ao final da tarde, o ministro anunciou a saída, que pode ser irreversível.

No pior momento do dia, o Índice Bovespa chegou a cair 2,07%, penalizado não apenas pelo cenário político, mas também pelo cenário internacional desfavorável. O petróleo operou em queda durante todo o dia, em meio à volta das preocupações com o excesso de oferta no mercado da commodity. Na Intercontinental Exchange (ICE), o Brent para julho caiu 0,75% (-US$ 0,35), a US$ 48,37 o barril. Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o WTI para julho fechou em queda de 0,68% (-US$ 0,33), a US$ 48,08. Com isso, as ações da Petrobras fecharam em queda de 2,56% (ON) e 4,49% (PN).

Já o minério de ferro caiu 5,4% no mercado chinês, mas não impediu as alta de 2,19% (ON) e 0,88% (PNA) das ações da Vale, que seguiram a recuperação de outras mineradoras pelo mundo.