24°
Máx
17°
Min

Ibovespa cai 3,52% conduzido por perda de quase 9% da Petrobras

A indefinição do cenário político doméstico e a volta da aversão a risco no exterior provocaram queda da Bovespa nesta segunda-feira, 4. O Ibovespa fechou em baixa de 3,52%, aos 48.779,99 pontos, com apenas duas das ações que compõem sua carteira com sinal positivo.

Segundo operadores e analistas, o desempenho da bolsa foi afetado, principalmente, pelo enfraquecimento da tese de investimento baseada no impeachment da presidente Dilma Rousseff. Com a possibilidade de o governo conseguir o número mínimo na Câmara para barrar o impedimento, muitos investidores decidiram realizar os lucros, vendendo as ações.

Na liderança do ranking de maiores baixas do Ibovespa, figuraram os dois papéis da Petrobras (PN -9,33% e ON -8,83%). Além do cenário político, pressionaram as ações para baixo a queda do preço do petróleo para o menor patamar desde 3 de março e também a vontade da diretoria executiva da estatal de reduzir os preços dos combustíveis.

Além da Petrobras, outras blue chips amargaram perdas importantes. A Vale, por exemplo, fechou em queda de 4,64% na ação ON e de 4,72% na PNA. As ações da mineradora responderam às baixas nas bolsas internacionais, especialmente em Nova York. O índice Dow Jones fechou em queda de 0,31%. O Nasdaq, em -0,46%. E o S&P500, em -0,32%.