24°
Máx
17°
Min

Ibovespa fecha em queda de 3,32% com aversão a risco no cenário externo

A Bovespa fechou em queda de 3,32% nesta sexta-feira, 10, aos 49.422,15 pontos, influenciada pelo cenário internacional bastante adverso, com os investidores estrangeiros em busca de ativos mais seguros. O volume de negócios na bolsa brasileira totalizou R$ 5,14 bilhões, pouco abaixo da média diária de junho (R$ 5,625 bilhões).

Preocupações com o rumo da economia global aumentaram a expectativa em torno da reunião do Federal Reserve, na próxima semana, e do plebiscito sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, no dia 23. As inúmeras análises pessimistas quanto aos efeitos de um eventual "Brexit" afastaram os investidores de ativos de risco no mundo todo, derrubando as bolsas da Europa, Estados Unidos e dos países emergentes. O dólar ganhou força e os preços do petróleo fecharam em queda expressiva tanto na bolsa de Nova York (-2,94%) como na de Londres (-2,71%).

A Bovespa seguiu à risca o desempenho negativo dos demais mercados e já abriu em queda, tendo as ações do setor de siderurgia e mineração como líderes de queda. Em tese, as ordens de venda de hoje foram uma continuidade do movimento de realização de lucros de ontem, uma vez que diversas ações têm "gordura" para queimar. Esses ganhos foram obtidos principalmente nos meses que antecederam o afastamento da presidente Dilma Rousseff, uma vez que a bolsa caiu 10,09% em maio, num movimento já atribuído a uma realização de lucros.

Entre as 59 ações que fazem parte do Ibovespa, somente Suzano PNA fechou em alta (+0,16%). Entre as baixas, o destaque ficou com o setor de mineração e siderurgia. Os papéis, que acumulam ganhos significativos em 2016, são bastante sensíveis a sinais de desaceleração das economias de modo geral. Além disso, os preços do minério de ferro na China ficaram estáveis pelo terceiro dia consecutivo. Lideraram as perdas do índice Usiminas PNA (-10,05%), CSN ON (-7,82%), Petrobras ON (-6,13%) e Metalúrgica Gerdau (-5,96%).

As ações das Vale caíram 4,78% (ON) e 4,80% (ON). Além da estagnação do preço do minério, a ação respondeu à notícia que a Polícia Federal indiciou um funcionário da mineradora dentro do inquérito que apura o rompimento da barragem em Mariana (MG), em novembro do ano passado.

Com o resultado de hoje, o Ibovespa encerrou a semana com queda de 2,37%, acumulando ainda alta de 14,01% em 2016.