26°
Máx
19°
Min

Ibovespa sobe 1,78% com melhora de percepção interna e alta do petróleo

A Bovespa se apoiou em notícias nacionais e internacionais para garantir sua segunda alta consecutiva nesta quinta-feira, 2. O Índice Bovespa terminou o dia em alta de 1,78%, aos 49.887,24 pontos e com R$ 5,8 bilhões em negócios. Uma nova vitória do governo na Câmara se somou a mais dados econômicos melhores que o esperado, o que incentivou as ordens de compra de ações. O cenário internacional também contribuiu, principalmente com a virada do petróleo, que deu maior impulso às ações da Petrobras.

Foi positiva a aprovação, em plenário da Câmara, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até 2023. O governo Michel Temer precisava de 308 votos para aprovar a matéria, obtidos com folga: foram 334 votos a favor e 90 contrários. Os investidores não mostraram incômodo com o fato de o governo ter apoiado a aprovação, antes da DRU, de um pacote de aumentos do funcionalismo público, que deve custar R$ 52,9 bilhões até 2018, até porque a "pauta-bomba" já vinha do governo Dilma.

A produção industrial brasileira, que subiu 0,1% em abril ante março, na série com ajuste sazonal foi a boa notícia do dia em termos de indicadores econômicos. A taxa veio melhor que a mediana esperada pelos analistas ouvidos pelo AE-Projeções, de -0,90%. O dado se somou ao resultado do PIB do primeiro trimestre do ano, divulgado ontem, também melhor que o esperado.

Nesse contexto mais otimista, foi grande a repercussão da notícia de que a Kroton admitiu estar estudando a possibilidade de combinação de negócios com a Estácio, sua concorrente no setor de educação. As duas ações responderam com forte alta: Estácio ON subiu 23,74% e Kroton ON avançou 13,56%, liderando os ganhos do Ibovespa. A possibilidade de união das empresas trouxe otimismo por, em tese, sinalizar um ambiente mais propício à retomada de movimentações corporativas.

O cenário externo foi influência negativa pela manhã, mas trouxe alívio à tarde, com a recuperação do petróleo. Petrobras ON e PN subiram 2,79% e 2,69%, respectivamente. Em dois dias de alta, o Ibovespa contabiliza ganhos de 2,92%.