24°
Máx
17°
Min

Ibovespa sobe pelo 8º pregão consecutivo e tem novo pico no ano

A Bovespa reduziu o ímpeto, mas mesmo assim registrou sua oitava alta consecutiva, nesta sexta-feira, 15. Depois de ter alternado altas e baixas algumas vezes, o Índice Bovespa voltou ao terreno positivo e fechou em alta de 0,18%, aos 55.578,23 pontos. Com isso, galgou novo pico no ano, situando-se no maior nível desde 18 de maio (56.204 pontos).

O mercado iniciou o dia em baixa, refletindo a postura mais conservadora dos investidores diante do atentado em Nice, que gerou perdas nas bolsas europeias e fortaleceu o dólar frente a moedas emergentes. Os preços do petróleo enfrentaram volatilidade e contribuíram para o movimento vendedor. Por outro lado, dados da economia americana vieram acima do previsto e incentivaram uma alta pontual na Bovespa. A produção industrial subiu 0,6% em junho ante maio, acima da previsão de +0,4%. As vendas no varejo cresceram 0,6% em junho ante maio, contra estimativa de alta de 0,1%.

A virada definitiva veio pouco depois das 15h, puxada por papéis dos setores financeiro e siderúrgico, além das ações preferenciais da Petrobras, que fecharam em alta de 0,82%, acompanhando a consolidação da alta dos preços do petróleo. As ordinárias, preferidas pelos investidores estrangeiros, continuaram em terreno negativo e tiveram baixa de 0,75%.

"O dia parecia que seria de realização de lucros, e o atentado na França era o argumento perfeito para isso. Mas o mercado digeriu esse fator e voltou a prevalecer a melhora do cenário interno", disse Paulo Figueiredo, diretor de operações da FN Capital. "Permaneceu a expectativa positiva com a economia brasileira, renovada pela vitória de um aliado do governo na eleição do novo presidente da Câmara. O mercado acredita que o governo terá mais força no Congresso", afirmou.

Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, a maior alta foi de Cesp PNB, que disparou 18,82%, com diversos leilões ao longo da sessão. A valorização foi gerada pela expectativa de privatização da elétrica paulista. Usiminas PNA foi a segunda maior alta do índice (+8,29%), em resposta ao acordo para prorrogar débitos com credores.

Com o resultado de hoje, o Ibovespa acumula ganho de 7,86% no mês e de 28,21% no ano. Na semana, a alta foi de 4,59%. O volume de negócios no dia foi de 6,88 bilhões, pouco acima da média diária de julho (R$ 6,48 bilhões).