23°
Máx
12°
Min

ICVA tem recuo de 5,2% em abril ante abril de 2015, em dados deflacionados

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) registrou queda de 5,2% em abril ante o mesmo mês de 2015, depois de descontada a inflação que incide sobre a cesta de setores do varejo ampliado. A retração foi menor do que a do mês anterior ante março de 2015, quando a queda ficou em 5,8%.

Segundo a Cielo, em nota, o desempenho foi beneficiado pelo saldo das trocas de dias da semana e pela ausência do feriado de sexta-feira da Paixão, que neste ano ocorreu em março. Isolados esses efeitos, o índice deflacionado apontou queda de 6,1% em abril, desaceleração de 0,3 ponto porcentual em relação ao mês anterior.

Em termos nominais, também descontados os efeitos de calendário, o índice aponta crescimento de 2,9% em abril, uma desaceleração de 0,2 ponto porcentual. "Nos últimos cinco meses, os números indicam uma estabilização da trajetória de desaceleração do varejo. Entretanto, ainda é cedo para falar em recuperação do comércio varejista", informou a Cielo, no comunicado.

Na análise dos setores, dentro do serviço ampliado, o de serviços foi o único que apresentou aceleração, puxado principalmente por Turismo e Transporte e Alimentação em Bares e Restaurantes. Em bens não duráveis, apenas o setor de Drogarias e Farmácias apresentou crescimento no mês e continua como destaque, embora tenha registrado queda no índice deflacionado, impactado pelo reajuste de preços dos remédios. Já o setor Supermercados e Hipermercados, que também é impactado pela forte inflação, apresentou retração mais forte em relação aos demais setores do bloco.

O segmento de bens duráveis e semiduráveis foi o que apresentou a maior retração do índice no mês. Móveis, Eletro e Lojas de Departamento puxou as vendas para baixo em abril, enquanto Materiais de Construção apresentou a menor retração dentre os setores do bloco.

Em abril, todas as regiões do País registraram retração no varejo pelo ICVA deflacionado. A Norte apresentou queda de 7,3%, enquanto a Sudeste, recuo de 5,3%. O Sul teve retração de 5,2% no período, seguido pelas regiões Centro-Oeste e Nordeste, com baixas de 4,5% e 2,9% respectivamente.

Pelo ICVA nominal, a região Sul registrou alta de 5,7%. Já as regiões Nordeste e Centro-Oeste apontaram, respectivamente, altas de 5,3% e 4,2%. O Sudeste, mercado mais maduro e com maior desafio de crescimento, computou alta de 3,4% no mês. Já a região Norte teve alta de 1,4% pelo indicador nominal.

A Cielo também informou que a inflação no varejo ampliado registrou alta de 9,6% em abril no acumulado dos últimos 12 meses. No período, a taxa foi impulsionada principalmente por alimentos e combustíveis. Em março, a inflação havia ficado em 9,5%. Lembrando que a inflação medida pela Cielo não considera itens como energia elétrica, aluguel e condomínio, que são contemplados no IPCA.