20°
Máx
14°
Min

Incêndios forçam retirada de 8 mil trabalhadores do setor de petróleo no Canadá

Incêndios florestais descontrolados forçaram a retirada de cerca de 8 mil trabalhadores do setor de extração de petróleo em areias betuminosas no fim da segunda-feira na província de Alberta, no Canadá. O fato ocorre quase duas semanas após mais de 80 mil pessoas terem fugido das chamas que destruíram parte de uma cidade próxima na província do oeste canadense.

O fato pode causar um atraso maior no reinício da produção de pelo menos 1 milhão de barris por dia em areias betuminosas na área, próxima ao incêndio florestal. A produção de petróleo em areias betuminosas do Canadá ficou em média em 2,5 milhões de barris por dia no ano passado, boa parte dele exportado para os Estados Unidos para refino.

A ordem de retirada foi emitida por um governo municipal e afeta o pessoal que havia permanecido ou que já havia retornado após grandes operadores de petróleo na área interromperam suas operações, mais cedo neste mês. Isso ocorreu após incêndios florestais destruírem 2.400 casas e outras construções na cidade de Fort McMurray, um polo regional onde vigora uma ordem de retirada para os moradores desde 3 de maio.

A determinação mais recente foi emitida às 23h30 (hora local) da segunda-feira e representa um revés para os grandes produtores de petróleo local, como a Suncor Energy, que disse na semana passada que planejava a retomada de sua produção nos campos de petróleo em areias betuminosas da região. A Suncor paralisou a produção de 300 mil barris por dia na área.

Autoridades ampliaram a zona de retirada ao norte de Fort McMurray para uma área ao sul de Fort MacKay, uma comunidade menor localizada a 55 quilômetros de distância. A área atingida inclui em grande medida zonas de produção de petróleo em areias betuminosas e conjuntos habitacionais próximos em remotas florestas boreais, como as mantidas pela Suncor e sua subsidiária Syncrude, com capacidade para produzir 350 mil barris por dia.

A Suncor informou que realocava funcionários na área para áreas ao norte que não eram alvo da ordem de retirada.

Outras zonas afetadas incluíam projetos de petróleo operados pela Marathon Oil e pela unidade Brion Energy, da PetroChina, segundo a Municipalidade Regional de Wood Buffalo, que estimou que pelo menos 8 mil pessoas seriam alvo da ordem de retirada.

Nenhum dos locais de produção de petróleo teve danos causados pelo fogo, mas a retirada dos funcionários e a logística de trabalho foi obviamente afetada pela retirada de pessoas da região. A operadora de oleoduto Enbridge reduziu seus embarques de petróleo em areias betuminosas em cerca de 900 mil barris por dia, quando normalmente tem capacidade para 1,5 milhão de barris diários.

O governo de Alberta afirma que o incêndio perto de Fort McMurray se disseminou por mais de 702 mil acres, ou 1.096 quilômetros quadrados, devido em grande parte ao ar seco. O fogo está fora de controle desde que foi detectado, em 1º de maio. Fonte: Dow Jones Newswires.