24°
Máx
17°
Min

Incertezas com governo Temer impulsionam taxas futuras

Os juros futuros operam em alta na manhã desta terça-feira, 31, tendo a política como principal condutor dos negócios, diante das incertezas sobre o governo de Michel Temer, em meio à queda de dois ministros em uma semana.

Às 9h38, o DI para janeiro de 2018 estava em 12,86%, de 12,81% no ajuste de segunda-feira. O DI para janeiro de 2021 exibia 12,82%, de 12,74% no ajuste anterior.

Segundo um operador de renda fixa, há ainda a delação que teria sido fechada pela Odebrecht com o Ministério Público, a notícia sobre a possibilidade dos senadores Romário (PSB-RJ) e Acir Gurgacz (PDT-RO) votarem contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), além do risco de Ilan Goldfajn não conseguir participar da reunião do Copom de junho (dias 7 e 8).

Segundo apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, a sabatina de Goldfajn só será na quarta-feira, se houver acordo entre todos os membros da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).