27°
Máx
13°
Min

Indicador Antecedente Composto sobe 0,7% em agosto, dizem FGV e Conference Board

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil subiu 0,7% em agosto, para 98,9 pontos, divulgaram nesta terça-feira, 20, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) e o Conference Board. Este é o sétimo mês consecutivo de avanço no indicador, após aumentos de 1,9% em junho e julho.

Cinco dos oito componentes contribuíram positivamente para o índice em agosto: o Swap 360, os índices de expectativas das Sondagens de Serviços e do Consumidor, o índice de ações Ibovespa e o índice de Termos de Troca.

Já o Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE), que mede as condições econômicas atuais, caiu 0,5% em agosto, atingindo a marca de 97,2 pontos. Considerando a revisão de dados, o resultado veio após o recuo de 0,4% em julho e avanço de 0,3% em junho.

O economista do Ibre Paulo Picchetti disse, em nota, que a continuidade da trajetória de avanço do IACE nos últimos meses é explicada, majoritariamente, pelas expectativas favoráveis. "Os acontecimentos políticos recentes podem viabilizar escolhas que concretizem essas expectativas que, tal como refletido pelo comportamento do ICCE nestes últimos meses, ainda não afetaram o ambiente econômico atual de forma decisiva", afirmou Picchetti.