26°
Máx
19°
Min

Indicador do Ceagesp de preço de alimentos no atacado cai 2,87% em junho

O Índice de preços da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp) caiu 2,87% em junho, pressionado principalmente pelo setor de frutas, que recuou 7,51%, em virtude da queda do consumo. No sentido oposto, o setor de verduras subiu 16,25%, em razão de adversidades climáticas. Apesar da queda na comparação mensal, no semestre, o indicador acumula alta de 8,75% e, nos últimos 12 meses, a elevação de preços atingiu 23,13%.

"As chuvas ininterruptas registradas no fim de maio e início de junho com posteriores geadas e temperaturas extremamente baixas, prejudicaram diversas culturas, notadamente verduras e legumes mais sensíveis. Nota-se que este é um período com retração acentuada no consumo destes setores, portanto, eram esperadas fortes reduções de preços, que acabaram não acontecendo", informou a Ceagesp em nota.

Em junho, a queda do setor de frutas foi puxada pelo mamão papaia (-55,3%), limão taiti (-44,65), manga tommy (-40,3%), mamão formosa (-34,8%) e maracujá azedo (-25,6%). As principais altas foram da banana nanica (25,9%), pera estrangeira rocha (17,7%) e abacaxi pérola (9,1%).

Também teve queda o setor de pescados, de 3,87%. As principais baixas foram da anchova (-25,4%), polvo (-17,3%), atum (-13,1%) e tainha (-11,2%). As principais altas foram da sardinha (29,3%), corvina (15,9%), lula (11,6%) e espada (9,1%).

Já a alta no setor de verduras foi impulsionada pela alface crespa (103,6%), alface lisa (93,9%), alface americana (87,3%), rabanete (66,7%), escarola (49,1%) e espinafre (41,9%). As principais quedas foram da salsa (-36,9%), erva-doce (-21%), salsão (-20,8%), cebolinha (-16,6%) e brócolis (-13%).

O setor de legumes registrou alta de 4,10%. As principais elevações foram da abobrinha italiana (93,7%), pimentão vermelho (61,1%), abobrinha brasileira (55,5%), pimentão amarelo (54,7%) e pepino japonês (49,3%). As principais quedas foram da cenoura (22,2%), beterraba (-14,3%), abóbora japonesa (-12,3%), ervilha torta (-11,3%) e chuchu (-11%).

O setor de diversos aumentou 1,47%. As principais altas foram do coco seco (27,1%), batata lisa (16,5%) e alho argentino (7,6%). As principais quedas foram da cebola nacional (-27,4%), canjica (-4,1%) e amendoim (-1,7%). Conforme a Ceagesp, o volume comercializado no entreposto de São Paulo caiu 10,5% em junho de 2016. Foram comercializadas 245.142 toneladas ante 273.899 comercializadas em junho de 2015. No acumulado do semestre foram negociadas 1.584.583 toneladas em 2016 ante 1.672.110 no mesmo período de 2015, queda de 5,23%.