22°
Máx
17°
Min

Índice de cheques devolvidos da Serasa tem segundo pior julho desde 1991

A inadimplência com cheques foi de 2,26% em julho no País, ante 2,36% em junho, e atingiu o menor porcentual do ano, informou a Serasa Experian em seu indicador de cheques sem fundos. Segundo os economistas da instituição, apesar do resultado positivo na margem mensal dentro do ano, o índice representou o segundo pior mês de julho desde 1991.

No mês passado, foram 1.042.209 cheques devolvidos pela segunda vez por insuficiência de fundos e 46.134.886 cheques compensados. Um ano antes, em julho de 2015, o porcentual de devoluções havia sido de 2,29%.

"Ou seja, ainda é cedo para podermos falarmos em estabilização da inadimplência com cheques já que fatores que proporcionaram a tendência da elevação desta inadimplência (desemprego, recessão e inflação) ainda se encontram presentes no cenário econômico", diz nota encaminhada pela empresa.

Na análise por regiões do País no acumulado do ano até julho, a liderança de devoluções foi do Nordeste, com 4,64% de cheques devolvidos no período. O Sudeste foi a região que apresentou o menor porcentual de devoluções no período, de 1,97%.

No Estado de São Paulo, a devolução de cheques em julho foi de 1,72% do total de cheques compensados, menor que a devolução de 1,79% registrada no mês anterior. Em julho do ano passado, o índice havia sido de 1,69%.

O Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos consiste no levantamento mensal sobre a quantidade de cheques devolvidos por insuficiência de fundos em relação ao total de cheques compensados. Para o levantamento do indicador, somente é considerada a segunda devolução por insuficiência de fundos.