22°
Máx
17°
Min

Índice de preços das exportações recua 19,4% em fevereiro, diz Funcex

O índice de preços das exportações nacionais, calculado pela Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), diminuiu 19,4% em fevereiro ante o mesmo mês de 2015, para 105,5 pontos. Ante janeiro, a queda foi de 1,8%; no bimestre a retração chegou a 20% e, em 12 meses, houve recuo de 22,1%.

Conforme a Funcex, todas as classes de produtos apresentaram variação negativa na comparação de fevereiro com o mesmo mês de 2015: básicos (-24,8%), semimanufaturados (-18,9%) e manufaturados (-12,1%). No caso dos básicos, o recuo do índice de preços foi puxado, principalmente, pelas quedas nos preços de exportação de minério de ferro e seus concentrados (-60,0%), óleos brutos de petróleo (-40,7%), açúcar de cana bruto (-17,1%), soja (-12,5%) e milho em grãos (-10,5%).

Já o índice de quantum (quantidade) das exportações brasileiras avançou 37,3% em fevereiro na comparação com fevereiro do ano passado. Ante janeiro, a alta foi de 20,9%; no bimestre, o aumento chegou a 19,6% e, em 12 meses, avanço de 11,3%.

Entre as classes de itens, com base na comparação com o mesmo mês de 2015, a elevação das vendas externas de semimanufaturados foi de 48,9%, nos básicos, de 40,0% e nos manufaturados, de 30%.

A Funcex também informou que o índice de preços das importações feitas pelo País diminuiu 10,5% em fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2015, puxado pelas reduções nos valores de combustíveis (-36,8%), dos bens intermediários (-8,3%) e dos bens de consumo não duráveis (-7,8%). Ante janeiro, o recuo foi de 1%; no bimestre, a diminuição é de 11,4% e, em 12 meses, queda de 12,5%.

Ainda sobre importações, o índice de quantum recuou 23% em fevereiro na comparação com fevereiro do ano passado, com todas as categorias apresentando variação negativa, com exceção de bens de consumo não duráveis, que subiu 7,2%. Bens de capital teve queda de 31,6%; bens intermediários recuou 22,7%; bens de consumo duráveis diminuiu 45,9% e combustíveis teve queda de 18,6%.

No primeiro bimestre de 2016, 25 dos 29 setores apresentaram redução no índice de preços das exportações, dentre eles Extração de minerais metálicos (-46,0%), Extração de petróleo e gás natural (-41,7%) e Metalurgia (-25,2%). Em relação ao índice de quantum das exportações, 24 setores registraram elevação no período. As maiores altas foram nas Máquinas e equipamentos (24,5%), Veículos automotores, reboques e carrocerias (25,8%) e Agricultura e pecuária (59,9%).

Nas importações, no acumulado do ano até fevereiro, o índice de preço registrou queda em 22 dos 30 setores, com destaque para Extração de petróleo e gás natural (-44,9%), Derivados de petróleo, biocombustíveis e coque (-36,5%) e Metalurgia (-17,3%). O índice de quantum importado registrou variação negativa, no acumulado do ano, em 25 dos 30 setores, com retrações superiores a 40% nos segmentos de Metalurgia, Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos e Derivados de petróleo, biocombustíveis e coque.

A Funcex também informou que a cotação do dólar na média diária alcançou R$ 4,01, alta de 20,5%, na comparação com a média de 2015, e alta de 70,5% em relação cotação média de 2014.