27°
Máx
13°
Min

Inflação no México desacelera para 2,60% em março e permanece abaixo da meta

A inflação no México desacelerou em março, permanecendo confortavelmente abaixo da meta do banco central, enquanto os preços de produtos frescos e energia contrabalançam parcialmente os aumentos sazonais em custos de viagens.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do México subiu 0,15% em comparação com fevereiro, o que levou a taxa anual de inflação para 2,60% em março, de 2,87% no mês anterior, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas. O aumento mensal ficou levemente abaixo da previsão de +0,18% dos economistas consultados pela Dow Jones Newswires. A meta do Banco do México é uma inflação anual de 3,0%.

O núcleo do CPI, que exclui alimentos frescos e energia, subiu 0,36% em março ante fevereiro e 2,76% ante março do ano passado. A desvalorização do peso mexicano ante o dólar contribuiu para o aumento do núcleo do CPI ao aumentar os preços de bens duráveis.

Os custos da energia caíram 0,28% em março em base mensal e 2,2% em base anual, pressionado pelos preços da gasolina. Fonte: Dow Jones Newswires.