21°
Máx
17°
Min

Intenção de compras no Dia das Mães cai 24,1% em 2016, diz FGV

Com a situação financeira da família abalada pela perda do emprego ou pelo recuo na renda, os consumidores pretendem gastar menos neste Dia das Mães, revela pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV). O quesito especial da Sondagem do Consumidor mostra que, em 2016, o ímpeto de compras na data comemorativa caiu 24,1%, para 51,4 pontos - o menor nível na série iniciada em 2007.

Segundo a FGV, 52% dos consumidores devem gastar menos neste ano do que em 2015. Apenas 3% pretendem expandir despesas com o Dia das Mães. No ano passado, esses porcentuais eram de 39% e 6%, respectivamente.

Alguns dos consumidores não vão apenas gastar menos: eles pretendem deixar a mãe sem qualquer presente. A FGV apurou que 20,6% das pessoas entrevistadas disseram que não comprariam nada no Dia das Mães.

"A cautela do consumidor em relação às compras é observada em todos os níveis de renda", nota a instituição. Famílias com renda familiar de até R$ 2,1 mil mensais são as mais pessimistas. Entre elas, 64,5% devem gastar menos neste ano.

Já o valor médio dos presentes para o Dia das Mães em 2016 ficou de R$ 56, calcula a FGV, queda real de 17,2% em relação ao valor médio de 2015. O corte mais drástico ocorreu na faixa mais abastada, com renda mensal acima de R$ 9,6 mil. Entre eles, o preço médio caiu de R$ 87 para R$ 62,30 (-29,0%).