24°
Máx
17°
Min

Investidor mostra incerteza e Bovespa fecha com pequena alta

A Bovespa alternou pequenas altas e baixas ao longo desta terça-feira, 7, e acabou fechando em alta de 0,11%, com 50.487,85 pontos e R$ 5,06 bilhões em negócios. A intensa alternância entre pequenas altas e baixas refletiu o clima de incerteza que predominou nos negócios de hoje na Bovespa. Mesmo diante da valorização dos preços das commodities e da queda do dólar, o Ibovespa andou "de lado" na maior parte do tempo.

A principal notícia do dia foi o pedido de prisão feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador e ex-ministro Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) e o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Houve fortes reações por parte dos nomes envolvidos e também do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que fez duras críticas ao vazamento do pedido.

A alta dos preços das commodities foi referência positiva para o mercado e deu fôlego às ações ligadas a matérias-primas como petróleo e metais. O minério de ferro subiu 3,4% na China, de acordo com o The Steel Index. As ações da Vale chegaram a subir pela manhã, mas perderam fôlego e passaram a cair à tarde. A inversão de tendência aconteceu depois da notícia de que a mineradora captou US$ 1,25 bilhão, com emissão de bônus de cinco anos, com retorno de 5,875%. A demanda teria alcançado mais de US$ 4 bilhões. Ao final dos negócios, Vale ON caiu 1,89%, enquanto Vale PNA perdeu 0,15%. Já os papéis da Petrobras se beneficiaram da alta dos preços do petróleo nas bolsas de Londres e Nova York e subiram 3,06% (ON) e 1,89% (PN).

Na lista de quedas do Ibovespa esteve Braskem PNA (-2,84%), que refletiu o teor de parte da delação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró na Lava Jato, que classificou como "um escândalo" as circunstâncias da criação da petroquímica, sociedade entre a Petrobras e a Odebrecht. Entre as ações do Ibovespa, a maior alta foi de TIM ON, que avançou 4,07%, com o mercado à espera de melhores resultados da operadora no segundo trimestre.